Camilo lembra 2013 e crê em chances: “cenário pode inverter”

A 15 pontos de Daniel Serra no campeonato, piloto da Ipiranga lamenta problema na Corrida do Milhão: “aqueles 25 pontos fazem uma grande diferença para nós”

A grande final da Stock Car acontece neste final de semana em Interlagos. A decisão do título será entre Daniel Serra e Thiago Camilo, dois pilotos que nunca conseguiram títulos da categoria apesar de algumas batidas na trave. Mas, desta vez, um deles sairá como o campeão da 12ª e última etapa de 2017.

Piloto da equipe Mattheis com o patrocínio da Ipiranga neste ano, Camilo venceu duas provas em 2017 e está a 15 pontos de Serrinha (que venceu quatro) na disputa pelo campeonato. Mais do que ninguém, o piloto do carro #21 sabe que tudo pode mudar na última corrida da temporada.

Em 2013, ele era o campeão até os dois últimos minutos da prova, quando um problema mecânico o fez cair de primeiro para sexto lugar.

“Já não é minha primeira disputa de campeonato dentro da Stock Car, e isso me deixa de certa forma um pouco mais preparado”, disse Camilo ao Motorposrt.com.

“Estou bem tranquilo com relação a tudo. Estou só esperando o momento mesmo, sem nenhuma ansiedade. Nesta situação que nos encontramos hoje, o que precisamos fazer é o nosso trabalho – que é vencer a corrida. Este é o nosso objetivo em Interlagos. O que vai acontecer com o Daniel e em que posição ele vai chegar, não é o meu foco. Temos que concretizar este objetivo. Se não vencermos, tudo fica mais difícil.”

“Em 2013, eu cheguei em uma situação inversa ao Daniel. Tinha uma vantagem para ele de 12 pontos. Só que lá nenhum dos dois acabou com o título, o Ricardo Maurício foi campeão e fiquei um ponto atrás. Até por experiência daquele campeonato – que estava liderando até o finalzinho e o Ricardo Maurício era o quinto – é possível enxergar o cenário invertendo para a nossa situação. Ali, a situação do campeonato se mudou completamente.”

Parceria com Andreas Mattheis

Camilo também falou o quão bem se deu com seu novo chefe de equipe, Andreas Mattheis. Segundo ele, o bom trabalho realizado pelo carioca foi a chave para sua boa campanha nesta temporada.

“Este ano está sendo muito positivo. Na verdade, já no meu primeiro contato com o carro no time do Andreas, parecia que a gente já se conhecia e tinha trabalhado junto. Foi uma afinidade muito grande”, afirmou Camilo.

“O Andreas é uma pessoa muito calma e hoje eu entendo que o time me dá o suporte que preciso para que eu possa chegar ao meu primeiro título na Stock Car. Posso te dizer que tenho como objetivo – embora a gente nunca saiba o dia de amanhã – encerrar a minha carreira na Stock Car no time do Andreas e não me vejo correndo por outra equipe.”

Thiago pontua que, por suas experiências passadas na Stock Car, a longevidade é um grande fator para o sucesso de uma parceria.

“Só corri por duas equipes na Stock Car em 14 anos (Vogel e RCM).”

“E tendo em vista que tenho 33 anos e tenho, exagerando um pouco, mais uns dez anos na Stock, gostaria de encerrar a minha carreira nesta equipe.”

“Acho que o time tem muito a crescer, e a Stock Car tem algumas limitações técnicas – o que não é bom para o nosso potencial de desenvolvimento. Mas acho que é o lugar certo para estar.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Stock Car Brasil
Pilotos Thiago Camilo
Tipo de artigo Últimas notícias