Campeão, Serra vê título na Stock mais valioso que Le Mans

Depois de 11 temporadas, paulista conquista campeonato e diz que este foi “o final mais justo” para seu bom 2017

Daniel Serra certamente terá grandes memórias do ano de 2017. Após uma mudança de equipes dentro da Stock Car, da escuderia de Andreas Mattheis para a Eurofarma RC de Rosinei Campos, ele foi quase imbatível nesta temporada.

Já na primeira corrida, Serrinha venceu de maneira convincente e arrancou como o favorito para a conquista da temporada. Ele repetiu a vitória mais três vezes no ano, e somando outros seis pódios, assegurou o título do ano de 2017 na última corrida frente a Thiago Camilo.

A temporada também marcou a primeira entrada de Serra nas 24 Horas de Le Mans, onde faturou a prova na categoria LMGTE-Pro com a Aston Martin. Refletindo em como foi seu ano, ele acredita que este foi o melhor final possível após uma longa espera.

“Este realmente seria o final mais justo para este ano, mas a gente sabe que nem sempre o automobilismo é justo”, falou ao Motorsport.com após faturar o título em Interlagos neste domingo (10) com um terceiro lugar com direito a trinca da Eurofarma RC no pódio.

“A gente trabalhou o final de semana inteiro com os pés no chão, focados no nosso trabalho. Mais uma vez, como em todas as etapas do ano, o meu carro estava muito bom. Se não me engano, este é o meu nono pódio consecutivo.”

“Desde a quarta etapa nós vamos todas as corridas para o pódio. Estes números mostram o quanto o carro, eu e o time estávamos entrosados. Graças a Deus deu tudo certo e a gente fechou como queríamos.”

O piloto confessou que fez seu melhor para esconder o quanto estava apreensivo antes deste final de semana, e ainda falou que vê o título da Stock mais valioso que o das 24 Horas de Le Mans.

“Lógico que eu estava nervoso. Falar que não estava apreensivo a gente só fala antes quando perguntam para fingir que é mais uma corrida qualquer”, disse rindo.

“Estava ansioso, um pouco nervoso. Obviamente é um final de semana mais importante da minha carreira, mais importante do que Le Mans. Talvez algumas pessoas não entendam isso pela dimensão das coisas, mas quem já correu nos dois lugares sabe como é a Stock Car, como é competitivo, sabe o valor que tem um título aqui, então hoje é o dia mais importante da minha carreira.”

Para o campeão de 2017, ter o nome Serra não foi um fardo em sua carreira na Stock Car.

“Isso dava pressão quando eu corria de cadete (kart)”, falou.

“Ter o sobre nome Serra só ajudou na minha carreira. Tive um pai que entende do assunto. Não é aquele pai fanático, que acha que o filho é o novo Senna. Ele sabia o que eu podia fazer e o que não podia fazer. Ele me segurou muito para começar, e depois que eu comecei ele sempre me incentivou sempre esteve aqui comigo nas corridas.”

Finalizando, Serrinha deu a meta para o próximo ano: “sempre pensava no primeiro título de Stock Car. Mas agora, quero ser bi já.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Stock Car Brasil
Evento Interlagos
Pista Autódromo José Carlos Pace
Pilotos Daniel Serra
Tipo de artigo Últimas notícias