Curva do Bacião foi a causa dos estouros de pneus em Cascavel

O ombro do pneu quebrava, havia perda de pressão e o consequente estouro. Essa é a causa mais provável para quem teve problemas

Xandinho Negrão foi um dos

A prova da Stock Car deste fim de semana em Cascavel teve uma pitada a mais de emoção e imprevisibilidade com o número excessivo de pneus estourados durante a etapa.

A grande responsável por tantos problemas foi a temida Curva do Bacião, que é contornada a quase 200 km/h, o que força muito a banda lateral do pneu. Segundo Maurício Ferreira, diretor-técnico da Medley/Full Time, a Goodyear, fornecedora oficial da categoria, também tem sua parcela de culpa. "São duas tangências na mesma curva, com uma carga elevada e prolongada sobre o pneu de trás do lado direito. Pode ter acontecido de o ombro do pneu quebrar, haver perda de pressão e o consequente estouro. Essa é a causa mais provável para quem teve problemas até à 10ª volta. Mais para frente, a hipótese é o aparecimento de bolhas. Quando elas são arrancadas, a manta de construção fica exposta e o pneu acaba furando", explicou.

Mesmo considerando que as equipes deveriam estar mais atentas a essa questão, Ferreira observa que o fabricante deverá fazer a sua parte para que o constrangimento não se repita na volta da Stock Car a Cascavel em 2013. "O asfalto está muito ondulado, com buracos e pede uma nova pavimentação. Isso já está certo. Mas os pneus também precisarão estar mais resistentes", finalizou.

Tal emoção nas pistas fez com que a Globo, emissora que transmite todas as etapas, tivesse um pico de 7 pontos no Ibope e liderou a audiência durante toda a corrida.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Stock Car Brasil
Tipo de artigo Últimas notícias