De saída da Stock, Girolami lamenta falta de resultados

Primeiro estrangeiro a fazer uma temporada inteira na categoria se frustra após expectativa, mas foca em bom fim de ano

Depois de vencer a primeira prova que fez na Stock Car – a Corrida de Duplas de 2015 em Goiânia, abertura da temporada do ano passado – Nestor Girolami abriu os olhos para a Stock Car. O caso de doping de Rafa Matos no fim do ano passado foi sua porta de entrada para a categoria.

A partir da última corrida da temporada, o piloto passou a integrar o grid da categoria de maneira permanente pela equipe de Carlos Alves. A parceria prometia, principalmente após a boa performance do piloto na Corrida de Duplas deste ano, disputada em Curitiba.

No entanto, problemas de acerto no carro junto ao time no meio do ano o fizeram entrar em uma espiral negativa. No entanto, a boa atuação em Goiânia – quando largou de sétimo e perdeu um pódio a duas voltas do fim por ver seu combustível acabar – e o bom grid em Curvelo o fizeram melhorar seu moral para o fim da temporada. Girolami quer se despedir da Eisenbahn Racing Team com bons resultados.

“Esperava estes bons resultados antes, não tão tarde”, disse ao Motorsport.com o piloto que ocupa o piloto que ocupa o 20º lugar no campeonato com 71 pontos.

“Felizmente estamos encontrando algumas coisas neste fim de ano que estão me fazendo melhorar. Eu também melhorei neste fim de ano. Os grandes problemas estavam nos freios do carro. Em Goiânia, nós estivemos bem fortes e aí começamos a andar mais na frente. Acho que o fim do ano vai ser bom. Gostaria de me despedir com um pódio como o mínimo. O time merece um bom resultado.”

Perguntado sobre suas principais questões neste ano, o piloto desconversou, mas disse não ter mágoas com a Stock Car.

“Acho que o problema principal não foi freio. Tivemos problemas em um conjunto de coisas que nos atrapalharam.”

“Mas tudo bem. Não adianta falar nada. Agora temos que focar no restante do ano. Coisas aconteceram e foi assim porque tinha que ser assim. É uma pena, porque se estivéssemos com esta velocidade no início do ano teria sido muito melhor. A equipe me ajudou muito a resolver estes problemas. Não podemos lamentar, temos que olhar para frente.”

Girolami diz que gostou da experiência no Brasil, e que recomendaria a categoria a colegas argentinos. No entanto, ainda não sabe onde irá correr no próximo ano. “A verdade é que é uma categoria super competitiva. Tenho experiência na Argentina de categorias competitivas, mas aqui a Stock Car é uma categoria absurdamente competitiva.”

“Recomendaria a pilotos argentinos, mas lá temos muitos pilotos que correm todos os finais de semana e batem muitas datas. Seria muito difícil fazer um calendário aqui e lá sem coincidir. Mas acho que outro argentino deva vir em breve para fazer mais corridas.”

“Não fechamos nada ainda. Temos algumas opções. Entre elas está retornar ao Super TC 2000 e temos a opção do WTCC, mas sem nada confirmado.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Stock Car Brasil
Evento Curvelo
Pista Circuito dos Cristais - Curvelo
Pilotos Nestor Girolami
Tipo de artigo Últimas notícias