Lucas Foresti é pego em antidoping na Stock Car em Curitiba

MOTORSPORT.COM apura que piloto da equipe AMG Motorsport não passou em teste para substâncias ilícitas feito na penúltima etapa; casos de doping podem aumentar

A Stock Car espera o resultado da contraprova para divulgar nos próximos dias pelo menos mais um caso de doping na categoria. O piloto Lucas Foresti teve resultado adverso em exame realizado na etapa de Curitiba, disputada no mês de outubro, na qual saiu vencedor da corrida 1.

A informação foi confirmada pelo MOTORSPORT.COM com a assessoria do piloto. O exame apontou a presença de esteroides anabolizantes na urina de Foresti, que nega o uso. O piloto se diz chocado com a notícia e alega que nunca fez uso de substância ilícita.

"Estou bastante consternado com a notificação recebida. Quem me conhece sabe que não faço uso de nenhum tipo de anabolizante ou algo do tipo", falou Foresti.

"Além de ser piloto, também sou triatleta, estou sempre trabalhando fisicamente para manter a forma com saúde; procuro ficar inteirado sobre essas substâncias proibidas justamente para evitar que elas apareçam algum dia. Por isso, estou desde já trabalhando e investigando junto com minha equipe para descobrir a fonte desse problema e mostrar para todos que não faço uso desse tipo de subterfúgio."

Foresti viajará para Brasília e preparará a defesa. Triatleta, ele diz não precisar usar este tipo de substância e vai solicitar rastreamento de seus medicamentos. A Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) ainda não se pronunciou sobre o caso. 

Segundo apurou o MOTORSPORT.COM, outros pilotos da Stock podem ter sido pegos no antidoping. O número de casos diverge entre as fontes consultadas pela reportagem, mas pode chegar a mais três. Nenhum outro nome foi confirmado.  

Foresti tem 23 anos e atuou em diversas categorias internacionais nos últimos anos, como a GP3 e a Fórmula Renault 3.5. Ele corre na Stock Car desde 2013. O brasiliense correria de Porsche neste final de semana em Interlagos ao lado de Constantino Jr. Porém, com os recentes acontecimentos, não participará da prova.

Nos últimos anos a Stock Car tem somado diversos problemas relacionados ao doping. Em 2008, Paulo Salustiano, então na Stock Light, foi pego com uma substância proibida que não fora revelada na época. Ele perdeu seus pontos conquistados até ali na temporada.

Em 2009, foi a vez do ex-F1 Tarso Marques ter problemas com o exame. O piloto testou positivo para o uso de anabolizantes e foi afastado das pistas no meio de 2010.

Em 2012, um exame com Marcos Gomes na etapa do Velopark deu positivo para uma substância ilícita e o piloto foi suspenso do fim da temporada, só retornando em 2013. Marquinhos teve também seu contrato rescindido com a equipe Full Time na época. Na mesma prova, Alceu Feldmann se recusou a fazer o antidoping e também foi suspenso.

O último caso aconteceu em 2013, quando Ricardo Sperafico foi reprovado em um teste na etapa de Salvador.

Colaboraram Felipe Motta e Fábio de Mello Castanho 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Stock Car Brasil
Pilotos Lucas Foresti
Tipo de artigo Últimas notícias