Mattheis vê problema cultural em polêmica: “Brasil é assim”

compartilhar
comentários
Mattheis vê problema cultural em polêmica: “Brasil é assim”
Por: Gabriel Lima
4 de mar de 2016 16:24

Chefe de Cacá Bueno na Red Bull diz que não enxergou tom de brincadeira em diálogo dos comissários da CBA

Carro de Cacá Bueno e Ricardo Sperafico
Cacá Bueno e Ricardo Sperafico
Cacá Bueno
Cacá Bueno e Daniel Serra
Cacá Bueno
Caca Bueno
Caca Bueno
Caca Bueno
Caca Bueno

Tema forte da semana que antecedeu a Corrida de Duplas da Stock Car, o polêmico diálogo entre o ex-comissário Clóvis Matsumura e o assistente de comissário Paulo Ygor Dantas continua sendo amplamente discutido.

Nas conversas, ambos falaram da possibilidade de punir de forma forçada o pentacampeão Cacá Bueno após a corrida de Ribeirão Preto em 2015. Segundo o chefe do piloto na Red Bull, Andreas Mattheis, o tom de deboche da conversa revela um problema cultural do brasileiro. Os fiscais alegam que a conversa não passou de uma brincadeira e nunca ocorreram punições forçadas.

“Nos sentimos constrangidos e tristes antes de mais nada”, disse ele ao Motorsport.com em Curitiba nesta sexta-feira.

“Esta é a principal categoria do automobilismo brasileiro, é o nosso trabalho. É muito triste ouvir todas essas notícias. Eu acredito que a CBA vá tomar as providências para buscar moralizar as pessoas, é o que precisa.”

“Infelizmente o Brasil inteiro está assim, é algo que vem desde a presidência , é de cima para baixo. O governo está assim também. Infelizmente isso se tornou uma cultura muito feia para o Brasil, dá muita vergonha.”

Mesmo com o regulamento técnico sendo explícito em sua totalidade, Andreas entende que o tom de brincadeira dos comentários não significa que não ocorreram manipulações passadas.

“O regulamento é o regulamento. Então, ou você está dentro ou não está. Sob este aspecto as pessoas têm razão.”

“Mas o fato daquelas afirmações... o cara não ia afirmar se não tivesse feito. E tem a história de que é em tom de brincadeira. Sempre quando a gente fala em tom de brincadeira falamos algo do presente ou para o futuro. Quando você fala de algo no passado, ‘eu fiz isso e aquilo’, não acho que seja brincadeira.”

“Você faz brincadeira falando que vai ferrar alguém, agora falar ‘eu ferrei fulano’ é bem diferente.”

Por fim, Mattheis indicou que não irá tomar providências legais quanto ao ocorrido. “Da parte da equipe, não. É o Cacá que vai atrás dos direitos dele.”

Próxima Stock Car Brasil matéria
Fraga diz que acidente em Curitiba “mudou sua vida” em 2015

Previous article

Fraga diz que acidente em Curitiba “mudou sua vida” em 2015

Next article

Fraga/Sperafico terminam primeiro dia de treinos na frente

Fraga/Sperafico terminam primeiro dia de treinos na frente
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Stock Car Brasil
Pilotos Caca Bueno
Autor Gabriel Lima
Tipo de matéria Últimas notícias