Mesmo com dores no joelho, Nunes comemora vitória

Piloto dribla posição ruim dentro do carro para conquistar seu primeiro triunfo na Stock Car desde 2010

O dia que Max Wilson se tornou campeão da Stock Car, em uma Curitiba que enfrentava um de seus dias mais chuvosos, é também muito especial para Diego Nunes. Aquela corrida marcou o único triunfo do piloto na Stock Car até este domingo.

Desta vez, se aproveitando da pole invertida da corrida 2, o piloto da União Química Racing venceu a segunda corrida de sua vida na categoria. Mas, para isso, ele teve de administrar bem a pressão de Valdeno Brito. No entanto, com o traçado travado do Velopark, o paraibano pouco pôde fazer.

Para Nunes, a vitória injeta uma boa dose de confiança na equipe. “Foi muito importante”, falou ao Motorsport.com.

“É um time novo, totalmente reformulado. Para dar moral para a equipe acho que não tem nada melhor. Vamos tentar nos manter na frente no campeonato até o fim do ano. Tenho certeza que nós temos condições.”

Nunes ainda revelou que dores no joelho o distraíram durante a prova. “É um problema de posição de banco”, falou.

“Estou com a perna muito flexionada. Pega um ligamento aqui no joelho. Então, passam cinco, seis ou dez voltas começa a doer muito, preciso refazer o meu banco. Estava difícil, mas deu certo.”

“No começo, foi difícil abrir do Valdeno. No final, foi tenso. Deu para se divertir apesar da dor que eu estava sentindo no joelho esquerdo.”

“No ano passado nós andamos muito bem com a Vogel. Infelizmente, nós tivemos três problemas que tiraram três vitórias nossas. Inclusive, uma delas, aqui no Velopark. Largaria em terceiro lugar e fiquei parado no grid. Tivemos outra em Cascavel.”

“Acho que faltou um pouco de sorte no ano passado. Vamos torcer neste ano para vir toda a sorte para mim porque eu estou precisando.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Stock Car Brasil
Evento Velopark
Pista Velopark
Pilotos Diego Nunes
Tipo de artigo Últimas notícias