Stock Car adota medidas de redução de custo para Velopark

Atividades de pista na sexta-feira serão abolidas, redução do número de pneus, além da possibilidade de não haver reabastecimento durante as provas estão entre as resoluções

O automobilismo mundial do século XXI tenta ser o mais sustentável financeiramente e a Stock Car brasileira não foge à regra. Para a próxima etapa do Velopark, no próximo fim de semana, foram anunciadas algumas medidas que visam reduzir os custos das equipes.

Os primeiros treinos livres, antes realizados às sextas-feiras, foram todos transferidos para o dia seguinte, concentrando as atividades de pista somente para o fim de semana. O número de pneus por piloto também será reduzido. Cada carro vai receber um jogo e meio ante os dois que podiam ser utilizados até o ano passado.

"São medidas que buscam diminuir o custo para as equipes. No caso de uma programação enxuta como a do Velopark, teremos 40 minutos a menos de atividade de pista e um dia a menos de viagem, o que significa menos custos de logística e também de manutenção do carro, por exemplo", explica Rodolpho Mattheis, chefe da equipe Shell Racing.

"Mais do que nunca vale aquela máxima de que o carro precisa vir pronto da oficina, ou seja, já chegar com um ótimo ajuste", diz Rodolpho. 

Outra possível novidade é a ausência de pit stop no Velopark. Como os carros não terão as esferas que limitam a capacidade do tanque, as equipes podem conseguir fazer a prova toda sem a necessidade de reabastecimento.  

O regulamento da prova será divulgado nesta sexta-feira e, com ele, haverá a confirmação de quanto de combustível as equipes largam na corrida 1. 

"Se houver limitação, como ocorre em provas longas, como a do Milhão, é possível criar artificialmente a necessidade do pit stop", explica Mattheis. 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Stock Car Brasil
Tipo de artigo Últimas notícias