Thiago Camilo vence Corrida do Milhão e Cacá fatura o penta da Stock

Prova foi decidida nos metros finais, quando Cacá, que liderava, ficou sem combustível. Ricardo Maurício foi o segundo

Cacá Bueno conquistou seu pentacampeonato

Com uma chegada emocionante e uma prova repleta de contas e suspense, Thiago Camilo e Cacá Bueno foram os grandes vencedores deste domingo em Interlagos. Thiago Camilo venceu a prova e garantiu o prêmio de um milhão de reais e Cacá Bueno chegou em terceiro, ficando com seu quinto título na Stock Car. Ricardo Maurício foi o segundo e garantiu também o vice-campeonato.

"Fiquei sem combustível nos últimos 400 metros e consegui chegar no embalo", explicou Cacá logo após a corrida. O piloto esteve muito próximo de garantir também o milhão de reais. "Eu já tinha avisado a equipe que se ganhasse eu ia dividir com todos, mecânicos, fuincionários, companheiro de equipe, mas tudo bem. Dinheiro é papel, a gente recupera mais para frente, o título é história", minimizou o piloto.

Entre os convidados, Raphael Matos foi o melhor chegando em nono. Helio Castroneves foi o 14º, Rubens Barrichello foi o 22º e Tony Kanaan abandonou nas primeiras voltas.

Largando na pole, Cacá Bueno precisava apenas do 4º lugar para garantir seu quinto título na Stock Car. Mas logo na saída, o piloto da Red Bull largou mal, sem conseguir acionar o push-to-pass, caindo para o sexto lugar. Allam Khodair, então, assumiu a ponta, seguido por Ricardo Maurício, um sete candidatos ao título no início da prova. Rubens Barrichello, que saia em sétimo, também perdeu posições na largada e foi para 11º.

Após acidente com Lico Kaesemodel, o Safety Car entrou na pista, na relargada, Khodair manteve a ponta, seguido por Ricardo Maurício, Daniel Serra e Cacá Bueno. Na quarta volta, Tony Kanaan se envolveu em acidente com Diego Nunes, mas não foi necessária a entrada do Safety Car. Pouco depois Barrichello foi ultrapassado pelos irmãos Sperafico e caiu do 11º para o 13º lugar. Kanaan acabou abandonando algumas voltas depois.

Na volta 12, faltando 27 minutos para o fim da corrida, novo Safety Car na prova, dessa vez envolvendo o carro de Vitor Meira. Ricardo Maurício, que estava perdendo posições, aproveitou para ir para os boxes e os três primeiros passaram a ser Khodair, Serra e Cacá Bueno, que ia garantindo o título. Faltando 15 minutos para o fim, Rubens Barrichello, com o carro avariado, também resolveu parar, trocando os pneus e fazendo o reabastecimento. O veterano piloto caiu para a 28ª posição.

Faltando 11 minutos para o final, os pilotos faziam contas em relação ao combustível. Os que não pretendiam parar viravam tempos bem altos para economizar. Enquanto Ricardo Maurício tentava se recuperar, estando na 17ª posição, Daniel Serra resolveu fazer sua parada. Assim, Cacá Bueno assumia a segunda posição, atrás de Khodair e à frente de Galid Osman.

Cacá fazia de tudo para economizar combustível e deixou Galid Osman passar para assumir a segunda posição. Nonô Figueiredo, Valdeno Brito e Max Wilson, também candidatos ao título vinham em 4º, 5º e 6º, respectivamente. Mas Max teve problemas e perdeu posições, fazendo Ricardo Maurício, que vinha se recuperando após fazer sua parada ir para o oitavo lugar.

A um minuto e meio para o final da prova, Khodair não resistiu e teve de parar, com Galid Osman assumindo a ponta. O piloto da BMC, no entanto, aparentava problemas com o combustível e Cacá passou a pressioná-lo, seguido por Nonô Figueiredo. Galid ficou e os dois o ultrapassaram. A dupla, porém, também não conseguiria chegar até o final. Nonô ficou mais cedo e Cacá liderou até os metros finais, quando ficou sem combustível e foi ultrapassado por Thiago Camilo e Ricardo Maurício, que chegaram colados para receber a bandeirada.  

Confira o resultado da Corrida do Milhão:

1º) Thiago Camilo (21 RCM), 27 voltas em 52m08s475
2º) Ricardo Maurício (Eurofarma RC), a 0s081
3º) Cacá Bueno (Red Bull),  a 0s564
4º) Julio Campos (Carlos Alves Competições), a 2s395
5º) Ricardo Zonta Linea Sucralose), a 2s635
6º) Duda Pamplona (Officer ProGP), a 5s114
7º) Denis Navarro (Vogel), a 7s747
8º) Átila Abreu (AMG Motorsport), a 8s081
9º) Rafa Matos (Bassani Racing), a 12s792
10º) Antônio Pizzonia (Nascar JF Racing), a 14s140
11º) Popó Bueno (Linea Sucralose), a 16s531
12º) Daniel Serra (Red Bull), a 17s156
13º) Rodrigo Sperafico (Donaduzzi Racing), a 17s563
14º) Helio Castroneves (Shell), a 18s669
15º) Luciano Burti (Itaipava), a 19s589
16º) Pedro Boesel (Nascar JF Racing), a 21s654
17º) Ricardo Sperafico (Prati-Donaduzzi), a 25s781
18º) Tuka Rocha (BMC), a 26s482
19º) Eduardo Leite (Hot Car), a 31s742
20º) Allam Khodair (Vogel), a 32s803
21º) David Muffato (Itaipava), a 33s268
22º) Rubens Barrichello (Medley Full Time), a 34s560
23º) Fabio Fogaça (Carlos Alves Competições), a 1m11s701
24º) Xandinho Negrão (Medley Full Time), a 1m21s125
25º) Nonô Figueiredo (Mobil Super Pioneer Racing),  a 1 volta
26º) Galid Osman (BMC), a 1 volta
27º) Valdeno Brito (Shell), a 1 volta
28º) Vitor Meira (Officer ProGP), a 1 volta
29º) Max Wilson (Eurofarma RC), a 3 voltas

Não completaram
Diego Nunes (Hot Car), Tony Kanaan (Bassani) e Lico Kaesemodel (RCM)

Classificação final do campeonato:

1º) Cacá Bueno, 195 pontos
2º) Ricardo Maurício, 189 
3º) Átila Abreu, 175 
4º) Daniel Serra, 169 
5º) Thiago Camilo, 158
6º) Max Wilson, 138
7º) Valdeno Brito, 137
8º) Julio Campos, 136
9º) Nonô Figueiredo, 130
10º) Allam Khodair, 117

 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Stock Car Brasil
Tipo de artigo Últimas notícias