“Vou agarrar esta oportunidade e tentar o máximo”, diz Rafael Daniel

Paulista, bicampeão da principal divisão de acesso à Copa Caixa Stock Car, recebe oportunidade de ouro da equipe Bassani em Londrina

Uma das principais novidades no grid de largada da Copa Caixa Stock Car em Londrina, palco da quinta etapa da temporada 2012 neste domingo, será a presença de Rafael Daniel.

O paulista de 28 anos, que, para muitos integrantes do "circo" da categoria já deveria estar competindo na divisão principal há muito tempo (é bicampeão da principal porta de acesso, na qual milita desde 2005), fechou um acordo com a equipe Bassani.

O "namoro" entre as duas partes vem desde o fim do ano passado e chegou a ser discutida a oportunidade desta estreia ter sido em Ribeirão Preto, mas o time não conseguiu fundos para competir nas ruas do interior paulista.

Em Londrina, a tentativa deu certo e o vínculo vale apenas para esta etapa. Mas o desejo é de seguir. "A princípio é só essa, mas a gente quer fazer o resto do ano. Estamos conversando desde o ano passado", comentou, em entrevista exclusiva ao TotalRace.

"Estou bem contente. Primeiramente, pela oportunidade. Lógico que não é o cenário que eu sempre quis, de poder estar fazendo a temporada, os testes, conhecer o carro. Mas nem sempre as coisas acontecem como a gente planeja. Vou agarrar esta oportunidade e tentar o máximo possível. Analisar cada volta, cada informação com os engenheiros e a equipe. Buscarei um rápido entrosamento com o time e o carro, mas estou bem ciente de que será difícil."

Garantido na Copa Montana pela equipe Nascar, Daniel não descartaria a possibilidade de competir em ambas as categorias, mas sabe que é difícil financeiramente conciliar os dois campeonatos e afirma não se iludir com a chance, mantendo o foco nas picapes. Mas torce para a Bassani conseguir o orçamento completo, assim poderá sonhar em seguir na Stock Car.

"Se pudesse fazer as duas, não teria nenhum problema. Caso tivesse patrocínio para fazer os dois campeonatos seria ótimo. A gente depende de outros acertos e patrocinadores para dar continuidade. O [Eduardo] Bassani está bem animado em conseguir levantar isso. Vamos esperar. Não vou me iludir nem abrir mão da Montana, pois é o que tenho de concreto. É bom ter a oportunidade, como treino, tal, e o intervalo de corridas da Montana é muito grande."

Apesar de não conhecer muito bem o palco de sua estreia, Rafael Daniel acredita em sua capacidade e na da Bassani em conseguir somar pontos em sua primeira corrida. "Londrina é uma pista complicada, que andei uma vez só, no ano passado. Conheço muito pouco e será uma novidade para mim. Estou animado. Vou agarrar essa chance, encarar e depois tirar o saldo, o que foi bom e ruim."

"A ideia é tentar entrar na pontuação. Somar os primeiros pontos na estreia seria legal e acho que é viável. Sei o quanto é difícil, pois o nível é elevado. As outras equipes têm uma maior vantagem por estar competindo regularmente, com a mão do carro, mas o objetivo é esse, vamos ver se conseguimos", continua. Por fim, ele não crê em problemas de adaptação ao carro e às velocidades da Stock Car, que são bem maiores que as da Copa Montana.

"O fato de ter competido no GT3 com a Lamborghini, um carro mais forte, com tempos similares e até mais rápidos, me deixa mais confortável em relação à adaptação. A noção de velocidade, a velocidade em si, a aceleração, os freios, tudo; o GT3 me proporcionará uma adaptação mais fácil. É muito mais que o pulo que é da Montana para a Stock."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Stock Car Brasil
Tipo de artigo Últimas notícias