Wehrlein cogita conciliar DTM e Super Fórmula de olho na F1

Pascal Wehrlein, que retornará ao DTM pela Mercedes nesta temporada, cogita também a possibilidade de guiar na Super Fórmula japonesa de olho em voltar à F1 em 2019.

O alemão ficou sem uma vaga no grid deste ano depois de perder seu posto na Sauber para Charles Leclerc, além de não ter sucesso em sua busca por uma alternativa na categoria.

Na última quarta-feira, ele foi anunciado como piloto da Mercedes para o DTM em 2018.

Wehrlein disse que ainda não havia desistido de seu retorno à F1 e revelou que, na tentativa de provocar uma impressão ainda melhor, poderia cogitar “um ou dois” programas paralelos.

“Sim, essa possibilidade ainda existe”, disse Wehrlein, quando questionado se uma temporada na Super Fórmula seria uma opção para 2018. “Eu poderia fazer um programa adicional.”

Wehrlein se tornou o piloto mais jovem a ser campeão do DTM quando venceu a categoria em 2015, o que proporcionou sua chegada à F1 pela Manor.

Questionado se um ano no DTM poderia aumentar suas chances de um retorno à F1, respondeu: “Acho que sim. Se eu for forte desde o começo, isso me colocaria em uma posição melhor.”

“Mas não pensei muito sobre isso. Quero apenas dar o meu melhor neste ano. Então, espero, estarei em uma posição boa para o ano que vem.”

Wehrlein admitiu que pensou em tirar um ano sabático ao ficar sem vaga na F1. “Também pensei em tirar um ano em que não correria. Mas, com 23 anos, não poderia imaginar isso. Precisei de um tempo até saber o que eu queria fazer.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Super Fórmula , DTM , Fórmula 1
Pilotos Pascal Wehrlein
Tipo de artigo Últimas notícias