Alonso diz que estudou até a meia noite para estreia no WEC

Antes da primeira sessão de treinos livres do Campeonato Mundial de Endurance (WEC) em Spa, Alonso analisou as notas que a Toyota deu a seus pilotos para estar totalmente preparado

Começa um novo curso para Fernando Alonso e o espanhol está completamente animado. Ele não é aluno daqueles que se deixam ir até os exames chegarem, mas um daqueles que aprendem a lição no dia a dia, resolvem suas dúvidas e estudam para obter a melhor nota possível.

Embora já tivesse testado o carro com o qual ele disputará a supertemporada 2018/2019 do WEC, Alonso garante que o TS050 é um protótipo tão complexo que tinha que estudar até poucas horas antes de sair para a pista de Spa e alcançar o melhor tempo no primeiro treino livre.

"O Toyota Hybrid é uma máquina muito complexa, mais do que qualquer um poderia pensar. Mas compreendê-lo e utilizá-lo corretamente te obriga a entrar em detalhes, porque tem muitos segredos e não é fácil sua gestão. Então, eu também aprendi um monte de coisas no simulador, como todos os botões no volante. E ontem, quando voltei para o hotel antes de ir dormir, tive que estudar até a meia noite os documentos que a equipe enviou aos pilotos para me preparar da melhor forma possível antes da quinta-feira de treinos livres".

"Fui dormir tarde e acho que esta noite será o mesmo" (na sexta-feira ele faz sua primeira sessão de qualificação para a corrida de sábado).

Alonso disse que é normal para os pilotos de resistência trocarem de carro, e descreveu sua preparação. "Nos últimos anos eu mudei várias vezes de carro e eu tive que me adaptar a diferentes estilos de pilotagem. Acho que todo mundo no WEC está acostumado a mudar de categoria. Mas competir no WEC e com a Toyota tem sido um enfoque diferente, mais detalhado. Há uma preparação adicional para fazer, e quanto tempo é gasto no simulador".

Além de um novo carro, McLaren e Toyota enfrenta enfrentam novas regras: "Eu tive que aprender as regras: no WEC existem áreas lentas, precisamos saber como é o período de bandeiras amarelas em todo o circuito, como reagir..."

Primeiros treinos livres no WEC, mais uma lição de aprendizado

O bicampeão mundial da F1 definiu seu primeiro treino como uma oportunidade a mais de aprender e melhorar para chegar preparado para a primeira corrida. "Fizemos muitos testes na Espanha, Portimão... no Prólogo eu não pude estar para competir na China, e esta é a primeira vez com todo o tráfego, com a pista cheia de carros, por isso estamos melhorando passo a passo".

"Obviamente é uma curva de aprendizagem, há coisas que continuamos melhorando. Nós coletamos informações, tanto quanto podemos, existem diferenças entre as diferentes categorias... No simulador treinamos muito com esse tráfego, com diferentes situações, para estarmos pronto para ir o melhor possível".

Embora a Toyota tenha feito o melhor tempo no TL1, Alonso minimizou a volta que o deixou à frente de seus companheiros e do resto dos protótipos.
“Foi só o primeiro treino livre. Foi o primeiro contato com o circuito. Obviamente, temos voltas limitadas no treino livre, por isso, serviu para descobrir as primeiras sensações do carro, ter um relatório mais detalhado e ter uma melhor preparação".

"Foi uma volta limpa, mas não foi crucial. Como eu disse, você aprende a cada volta coisas diferentes, ver onde os carros passam aqui e ali, e guardar na memória para o sábado, para entender a melhor maneira de gerenciar o tráfego e o equilíbrio do carro".

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias WEC
Evento 6 Horas de Spa
Pista Spa-Francorchamps
Pilotos Fernando Alonso
Equipes Toyota Racing
Tipo de artigo Reactions