Dunlop abandona plano de voltar à LMP1 do WEC

Companhia diz que a razão pela qual abandonou os planos de retornar ao mundial de endurance da FIA foi pela demora das equipes da LMP1 prepararem seus novos carros

A Dunlop esteve envolvida pela última vez na classe LMP1 do Mundial de Endurance da FIA (WEC) em 2016, quando forneceu pneus às equipes Rebellion e ByKolles, mas desistiu da categoria na última temporada para se concentrar em seus clientes na LMP2 e na GTE.

A companhia tinha visto a revitalização do WEC como uma oportunidade de regressar à LMP1, mas todas as cinco equipes independentes que vão contratar o único fabricante, a Toyota, optaram por utilizar os compostos da Michelin.

Mathias Kipp, diretor da Dunlop Motorsport, explicou que as negociações ocorreram, mas a natureza tardia de muitos programas tornou os planos para um retorno na LMP1 impraticáveis.

"Não é uma categoria fácil, para ser honesto", disse Kipp ao Motorsport.com. "Para a Goodyear, Dunlop e outros fabricantes de pneus, o esporte a motor tem a ver com a imagem da marca e garantia de que tenha o desempenho correto e tudo relacionado com segurança. A LMP1 não é um compromisso pequeno.”

"No ano passado, todas as mudanças vieram no último minuto. Todo o conjunto de regras técnicas para a supertemporada do WEC chegou em dezembro, e isso nos fez congelar o projeto e analisar se seria possível executá-lo.”

"Fizemos alguns trabalhos em paralelo e ainda estamos fazendo. A única coisa era que o prazo era muito curto para fazer isso corretamente, para ter certeza de que estaríamos a tempo e satisfaria todos os nossos parceiros.”

"Tivemos algumas discussões com potenciais parceiros, mas os carros estavam chegando muito tarde. A Ginetta entrou na pista pela primeira vez na última semana de fevereiro aqui em Aragón e o chassi do Oreca [usado pela Rebellion] ainda não foi à pista."

A Dunlop deve se concentrar amplamente na LMP2 este ano no WEC, especialmente na sequência da nova concorrência da Michelin.

"Essa é a razão pela qual decidimos não nos focar nisso e continuar focando na LMP2 para esta supertemporada", acrescentou Kipp. "Havia muitos elementos variáveis que teriam sido um grande risco.”

"Não queremos tomar decisões de curto prazo e estar em um lugar apenas para dizer que estamos. Queremos competir para vencer. Essa é a razão pela qual tomamos a decisão, para ter um pouco mais de tempo para voltar.”

"O futuro nos dirá se existe alguma possibilidade de retornar à LMP1 em 2020."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias WEC
Tipo de artigo Últimas notícias