Fusão WTCC-TCR está dois anos atrasada, diz Coronel

Para Tom Coronel, decisão do WTCC de adotar o regulamento do TCR deveria ter acontecido "pelo menos dois anos antes"

O acordo do WTCC de usar as regras do TCR por dois anos significa que a partir de 2018 a categoria será uma copa do mundo e terá o nome de WTCR.

Os custos para os participantes cairão drasticamente como resultado dessa mudança, sendo o custo de ingresso para uma equipe de dois carros de 150 mil euros com um limite de preço por carro de 129 mil euros.

O orçamento anual para equipes privadas, como a que corria Tom Coronel na era dos TC1, era de cerca de um milhão de euros.

O acordo foi anunciado em dezembro na reunião do Conselho Mundial de Esporte a Motor da FIA e terminou com meses de silêncio por parte do promotor do WTCC, Eurosport Events, sobre o futuro da categoria.

Coronel, que competiu no WTCC desde a sua criação em 2005, disse que ficou surpreso que levou os organizadores a concordar em trabalharem juntos e, por um momento, sentiu-se preocupado com o fato de que o acordo poderia não se concretizar.

"Eu estava preocupado que isso não acontecesse", disse Coronel. "Eu estaria fora do automobilismo".

"Algumas pessoas que compraram bilhetes de loteria teriam uma chance melhor do que eu de correr no próximo ano (se o acordo entre o WTCC e o TCR não acontecesse)".

"Então estarei lutando agora e sei que posso estar entre os cinco primeiros, mas nunca foi esse o caso nos últimos dez anos. Nunca estive nessa situação. Sabia que estavam falando, mas se trata de dinheiro e egos".

"Eu também estou no negócio e só faz um acordo se é interessante para ambas as partes. Eu sabia que era interessante para ambos, mas eles deveriam ver que era uma necessidade".

"A organização do WTCC é inteligente, como é a organização do TCR. Para ser sincero, eles ficaram muito tempo um sem o outro. Deveriam estar trabalhando juntos há pelo menos dois anos".

O conceito de TCR projetado por Marcello Lotti foi amplamente adotado desde a sua criação em 2015, e Coronel acrescentou que "sabia" que seria parte do futuro do WTCC quando ele o viu.

"Quando o WTCC se tornou TC1, foi desproporcionado para os carros de turismo", disse Coronel.

"Foi entre os carros de turismo e DTM, tornou-se muito caro e se podia ver que apenas as equipes oficiais, que gastaram mais dinheiro, poderiam aspirar ao campeonato".

"Foi estranho ver o que acontecia nas corridas de carros de turismo. Logo vimos o desenvolvimento do TCR, o que, na minha opinião, sabia que estaria em nossa categoria (o WTCC)".

"Era apenas uma questão de tempo antes de se unissem, quando todo o mundo do esporte a motor entendia que isso era uma necessidade para ter boas corridas".

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias WTCC
Tipo de artigo Últimas notícias