Em 1ª temporada, Meikon Kawakami vive sonho no mundial

Com resultados melhorando aos poucos, brasileiro de 15 anos mira consistência no Red Bull Rookies Cup

Desde que Alexandre Barros decidiu se aposentar da MotoGP em 2007, o Brasil não teve mais nenhum representante na categoria rainha do motociclismo mundial. No entanto, com um número crescente de brasileiros em categorias europeias, a espera por um piloto na classe principal do campeonato pode estar em seus últimos anos.

Um dos nomes que pode acabar com a seca do Brasil na MotoGP é Meikon Kawakami. Nascido em Fujinomiya, no Japão, e filho de pais brasileiros, ele conquistou o direito de se juntar ao Red Bull Rookies Cup, categoria preparatória para a MotoGP, após vencer o campeonato Moriwaki 250 no último ano.

 

Meikon Kawakami
Red Bull Rookies Cup

O piloto não esconde o sonho de fazer parte do paddock, mas também admite a dificuldade em se estabelecer na categoria.

“É incrível estar no mesmo paddock com o Valentino, o Márquez e o resto dos pilotos da MotoGP”, falou.

“Estar aqui é uma enorme satisfação. Este campeonato é igual o Moriwaki, monomarca, então é muito complicado também. Este ano é meu primeiro com a KTM, e pouco a pouco estou melhorando. Estou feliz com isso e tentarei fazer uma boa segunda metade de mundial.”

 

Meikon Kawakami
Meikon Kawakami

Paralelamente, Meikon faz o European Talent Cup, disputado junto ao Campeonato Europeu de Velocidade. O brasileiro foi ao pódio na última prova, disputada em Estoril, Portugal. A categoria também é monomarca, mas utiliza equipamentos da Honda.

“As motos são bem parecidas, os dois campeonatos têm o mesmo conceito”, fala o adolescente.

“A cada dia estamos aprendendo algo novo. A KTM tem um pouco mais de torque em saída de curva, então tem que segurar a mão, mas tá tudo certo. As duas são 250cc. A Honda é a primeira Moto3 que eles fizeram (2012) e a KTM usa a Moto3 de 2013.”

“Tenho 1m75, o que é bastante para correr de moto. Mas meu peso às vezes ajuda também. Em Portugal, quando fui terceiro no campeonato europeu, o vento estava muito forte. Coloquei o peso na frente da moto e isso me ajudava a virar. Os outros pilotos menores, não conseguiam isso. Mas tem pista que você perde muito nas retas por isso.”

 

Meikon Kawakami
Moto de Meikon Kawakami

Membro do time de Barros no Brasil há alguns anos, Meikon destaca a importância do sete vezes vencedor na MotoGP como tutor. “Ele é um cara muito legal. 2013 foi meu primeiro ano no Brasil (até 2012 morava no Japão) junto com meu irmão (também piloto, Ton Kawakami). Não conhecíamos nenhuma pista, e ele pegava a moto dele, puxava a gente e mostrava os traçados. E ele está fazendo algo bem bacana com os pilotos dele, trazendo para a Espanha. Isso já diz muito.”

Por fim, Meikon explicou a satisfação de se ver pela primeira vez em um jogo de vídeo game. Novidade para o game da MotoGP deste ano, todos os pilotos do Rookies Cup podem ser selecionados.

“Como aqui às vezes é difícil se concentrar, eu trago meu PlayStation para as corridas e fico o dia todo jogando comigo no mesmo circuito. Às vezes consigo um algo a mais na performance (risos).”

“É uma sensação incrível jogar com você. Antes eu ia com o Valentino, e ficava lá pensando o quanto queria estar no jogo. Hoje eu estou lá. Não preciso mais me criar no jogo.”

No campeonato, Meikon é por enquanto o 13º com 54 pontos. No European Talent Cup, ele é o oitavo com 55 pontos.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Bike
Tipo de artigo Entrevista