Análise: saiba por que a Red Bull pode abandonar a F1

compartilhar
comentários
Análise: saiba por que a Red Bull pode abandonar a F1
Jonathan Noble
Por: Jonathan Noble
29 de set de 2015 16:19

O drama sobre quem será o fornecedor de motores da Red Bull atingiu um nível que poucos esperavam. Este é o final da linha para a Red Bull na F1 ou ainda há uma luz no fim do túnel? Nosso especialista, Jonathan Noble, analisa a situação

Dietrich Mateschitz, dono of Red Bull
Dietrich Mateschitz, CEO e fundador da Red Bull
Dietrich Mateschitz, CEO e findador da Red Bull com Dr Helmut Marko, consultor da Red Bull Motorsport
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing com Dr Helmut Marko, consultor Red Bull Motorsport
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB11
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB11
Daniil Kvyat, Red Bull Racing RB11
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB11
Daniil Kvyat, Red Bull Racing RB11
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB11
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB11
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB11

Com menos de seis meses para a abertura da temporada 2016, na Austrália, nem Red Bull, nem Toro Rosso sabem qual motor terão disponível no futuro, cada vez mais próximo. E pior: há grandes dúvidas se sequer as equipes vão conseguir um. É um cenário que a empresa de bebidas energéticas jamais poderia prever que se desdobraria.

Após declarar o rompimento das relações com a Renault, sua atual fornecedora, e cancelado os contratos para 2016, a Red Bull tem sido negligenciada tanto por Mercedes quanto por Ferrari, que dificultam negociações para fornecer motores para a rival.

Há bastante tempo, no GP do Canadá, o chefe da Ferrari, Sergio Marchionne, disse em termos gerais que não teria problemas em oferecer motores a Milton Kaynes, se necessário. Mas isso foi antes, e isto é agora: a Red Bull recebe pressões políticas daqueles do paddock que temem que entregar seus conhecimentos técnicos para a equipe seria a assinatura da sua própria sentença de morte.

Em termos simples: por que Mercedes e Ferrari - que investiram pesadamente seu tempo e dinheiro para construir seus próprios times - vão fornecer motores competitivos para o rival que mais temem?

Interesses competitivos

É perfeitamente compreensível que a Mercedes diga não, e que a Ferrari esteja relutante em fornecer outro propulsor que não seja o usado em 2015 - já defasado na próxima temporada.

Para a Red Bull, uma equipe que é reconhecidamente a mais brilhante em termos de aerodinâmica, o trabalho é todo focado no limite do regulamento para extrair o máximo de performance. Trata-se de uma máquina de vencer.

Você poderia imaginar a reação de Lewis Hamilton ou Sebastian Vettel se eles forem informados de que seus chefes concordaram em ajudar a Red Bull, em um movimento que poderia lhe custar um campeonato mundial nas próximas temporadas? Eu tenho certeza que seria um temporal.

Guerra de palavras

Enquanto a postura da Mercedes e Ferrari não é tão surpreendente, o que tem chamado a atenção é a maneira agressiva com que a Red Bull tem feito declarações públicas, e mesmo criticado potenciais parceiros.

Para acusar a Ferrari de "jogar jogos" com o que foi oferecido, é preciso ou ter "grandes colhões" ou uma "mente pequena". 

Uma coisa é criticar publicamente um parceiro na tentativa de salientar a necessidade de mudança - como Fernando Alonso fez no GP do Japão, ao criticar a Honda -, mas outra é adotar essa tática contra alguém que você está tentando fazer negócios.

Afinal de contas, você não vai para a entrevista do seu emprego dos sonhos, pedindo os mesmos salários e cargos de chefia, criticando publicamente a companhia, na expectativa de ser contratado.

Mas o que a agressão pública da Red Bull mostra é que eles estão contra a parede, e vão tentar qualquer coisa para convencer os fornecedores de motores de que se o time não tiver o que quer, a F1 irá perder duas equipes.

Próxima Fórmula 1 matéria
Chefe da Ferrari, Arrivabene nega insulto a Schumacher

Previous article

Chefe da Ferrari, Arrivabene nega insulto a Schumacher

Next article

Confira como estão as duplas de pilotos da F1 para 2016

Confira como estão as duplas de pilotos da F1 para 2016
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP do Japão
Localização Suzuka
Equipes Red Bull Racing Shop Now
Autor Jonathan Noble
Tipo de matéria Análise