Apesar de trânsito, GP da França quer público maior em 2019

compartilhar
comentários
Apesar de trânsito, GP da França quer público maior em 2019
Scott Mitchell
Por: Scott Mitchell
Co-autor: Benjamin Vinel
26 de jun de 2018 11:57

Mesmo com problemas de organização, promotores miram em aumento na venda de ingressos para o ano que vem

O organizador do GP da França quer um aumento significativo de público para 2019, pois acredita que todos os torcedores da Fórmula 1 presos no transito caótico do fim de semana ainda participaram da corrida.

Paul Ricard foi anfitrião da primeira corrida de F1 da França em 10 anos no domingo, mas o retorno foi marcado por problemas horríveis de trânsito dentro e fora do circuito, que só foram parcialmente aliviados durante o fim de semana.

Leia também:

Quando perguntado pelo Motorsport.com como iria convencer aqueles que compareceram, mas ficaram frustrados com as condições e não gostariam de voltar, Christian Estrosi, organizador do GP de França, disse que todos os que compraram um bilhete chegaram à corrida.

Ele insistiu que os organizadores puderam verificar que "todas as 65 mil pessoas que compraram ingressos estavam aqui. Todas as 25 mil pessoas que tinham um espaço de estacionamento estavam aqui".

"Se eu olhar para todos aqueles que poderiam ter dito que na sexta-feira havia 30 mil fãs, 45 mil deles vieram no dia seguinte e 65 mil no domingo", disse ele.

"No final, isso refuta completamente o que você está reivindicando. Portanto, a pergunta que devemos fazer no ano que vem é: precisamos atingir 65 mil ou 80 mil?”

"Estou convencido de que precisamos buscar mais no próximo ano. Todos os espectadores, se você verificar as mídias sociais, disseram: "não temos certeza como chegaremos, no ano que vem iremos".

O chefe esportivo da F1, Ross Brawn, prometeu que sua organização irá trabalhar com o promotor para lidar com o caos no trânsito.

Estrosi disse que buscará uma reunião com o CEO da F1, Chase Carey, nas próximas semanas, para esboçar algumas mudanças sugeridas.

"Agora sabemos que as pessoas devem deixar de ter uma vergonha falsa do automobilismo neste país", disse ele. “A França adora o automobilismo. Nós não nos deixamos incomodar com alguns lobbies antiautomotivos”.

“Alguns GPs são disputados com menos de 10 mil espectadores. Alguns GPs – não são tantos – são disputados com menos de 65 mil espectadores, como nós. Disseram a eles que era um inferno na sexta-feira, disseram a eles que ainda estava um pouco complicado no sábado, mas os espectadores estavam aqui.”

“Começaremos a trabalhar com a Renault para convencer o governo e as autoridades locais de que precisamos investir nas estradas.”

"Teremos um debrief nos próximos dias para analisar tudo. Nós iremos mais longe e ofereceremos algo ainda melhor no ano que vem. ”

Estrosi disse que não queria ser "cauteloso" em sua avaliação do evento, que segundo ele também foi baseado no que viu em primeira mão dos fãs.

Ele acrescentou: "não é arrogância, não é estar cheio de si mesmo, eu digo como é."

Estrosi sugeriu que as pessoas não devem se debruçar sobre a experiência negativa sofrida por aqueles que viajaram para o circuito, alegando que de "400 milhões de espectadores" globais, "25 mil a 30 mil espectadores tiveram problemas. Eu me arrependo, eu teria gostado que fosse diferente na sexta-feira”.

“Isso significa que há 399.970.000 pessoas no mundo que assistiram a um grande evento esportivo.”

Next article
Honda crê que motor teve falhas diferentes nos últimos GPs

Previous article

Honda crê que motor teve falhas diferentes nos últimos GPs

Next article

Verstappen é conservador em escolha de pneus de Silverstone

Verstappen é conservador em escolha de pneus de Silverstone
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP da França
Localização Circuit Paul Ricard
Autor Scott Mitchell