Barrichello evita tom de despedida, mas pede decisão antes de Interlagos

Brasileiro admite que decisão sobre 2012 não deve sair logo, mas reforça vontade de fazer a 20ª temporada na F-1

Barrichello reitera que quer correr mais um ano

Há exatos três anos e um dia, enquanto Felipe Massa lutava pelo título, muitos acreditavam estar vendo o fim da carreira de Rubens Barrichello na Fórmula 1. Sem contrato para 2009, o piloto brasileiro levava sua então Honda à 15ª colocação.

Em situação parecida neste final de 2011, o hoje piloto da Williams reconheceu falando com exclusividade ao TotalRace que gostaria de saber o que fará em 2012 antes de 27 de novembro.

“Emocionalmente falando, seria ótimo saber antes de Interlagos porque muita gente pode achar o que quiser da minha carreira, não tem importância. Mas aqueles que gostam merecem uma despedida bonita. Então queria saber exatamente por isso.”

Barrichello, no entanto, não quer falar em tom de despedida.

“Não acredito que será minha última prova. No final de semana da Índia acabei entendendo um pouco melhor a situação. Ela não é aberta, não dá para eu falar. Mas eu entendi um pouco mais por que está demorando tanto e infelizmente a gente vai ter de esperar alguns aspectos.”

O piloto, com 19 temporadas de experiência na F-1, revelou que vem recebendo conselhos de ex-colegas de pista.

“Estou muito tranquilo quanto a tudo o que faço. Quero muito correr, 100%. Mas, se não acontecer, tenho um acolhimento também de 100% do outro lado. Muita gente me fala – o próprio Luciano Burti, o Olivier Panis – que a vida pós-F-1 é até bem melhor.”

Contudo, Barrichello ainda sente o entusiasmo de estar na pista. “Na Índia, por exemplo, estava em 24º na primeira volta. Parece que a vontade é de parar o carro. Mas eu andei no cacete o tempo inteiro. O meu tesão é tirar do carro o máximo. Li uma vez o Ayrton falando que não é só ganhar a corrida, é andar no pau o tempo inteiro. E estou em uma fase assim na minha carreira.”

“Estou sendo testado. Não tenha dúvida que esse tipo de coisa, de bater, são testes e vem aquela interrogação na cabeça: 'será que é para ficar ou não?' Mas eu estou supertranquilo em relação a mim.”

Barrichello se diz tranquilo em relação a uma possível despedida em Interlagos, ainda que não acredite que este seja o caso.

“Se não for falado antes do GP do Brasil, se Deus quiser a gente vai continuar e vai despedir no Brasil em outra hora. Se não for, uma outra hora eu faço uma festa para me despedir do povo. Acho que minha relação com o povo é boa demais para que acabe de uma hora para a outra. Vai ser do jeito que tiver de ser, mas se Deus quiser estaremos no grid ano que vem.”

(colaborou Luis Fernando Ramos)

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Rubens Barrichello
Tipo de artigo Últimas notícias