Barrichello minimiza casos de assaltos em Interlagos

Recordista de provas da F1 falou também sobre a ausência de pilotos brasileiros na categoria em 2018 e elogiou a administração de João Doria na prefeitura de São Paulo

Sem contar os pilotos, Rubens Barrichello foi um dos personagens com maior destaque no fim de semana do GP do Brasil de F1, no fim de semana de Interlagos. O fato de ser o recordista de provas da categoria e ter sido criado na região do autódromo o fez poder falar sobre todos os assuntos do momento.

Com a aposentadoria de Felipe Massa, o Brasil ficará sem piloto no grid pela primeira vez em mais de quatro décadas, mas Rubinho encara este fato negativo com serenidade.

“Não é um momento de crítica ou de se apontar o dedo”, disse Barrichello. “É o momento de se repensar, porque nos momentos de dificuldade, se trabalharmos bem, poderemos sair fortalecidos. Piloto nunca vai nos faltar. Vamos esperar essa coisa rolar e ver se a gente sai fortalecido do outro lado.”

E deu a dica de como o país poderá sair desta situação.

“Temos que aprender com os países mais evoluídos, vendo como eles fazem. Se você pegar uma primeira foto do Hamilton, você vai ver que ele já tinha apoio. Também teve um cara que tinha um olho clínico e sabia que ele acelerava. Todo piloto vai ter um momento muito bom e um momento ruim também, então se você tem um apoio maior, quando você tiver esse momento ruim, eles estará lá para te levantar.”

A ausência de um piloto na F1 pode fazer com que muitos rumos sejam consertados, inclusive os do automobilismo nacional. Sobre isso, Barrichello não tem dúvidas.

“É uma oportunidade. Na minha época eu fiz um ano muito importante de Fórmula Ford e quando você faz um ano de aprendizado em seu país, você vai para lá muito mais evoluído.”

Segurança e trânsito

Diversos casos de violência assolaram equipes, FIA e Pirelli durante o fim de semana de F1 em São Paulo. Apesar do espanto aos olhos do mundo, Rubinho não quis alardear.

“Essas histórias sempre aconteceram, tem algumas que são verdadeiras, outras que não são, mas a gente fica sabendo muito tempo depois. Sou do tipo de pessoa que não gosta de comentar algo que não viu.”

Mesmo sem os jornalistas presentes citarem João Doria, Barrichello fez questão elogiar a atual administração municipal.

“Eu estou adorando o que o Doria está fazendo com São Paulo. Ele não vai conseguir modificar tudo de um dia para o outro uma situação que vem de algum tempo. Para falar a verdade, todas essas histórias podem acontecer, mas o que eu mais ouço dos pilotos é a questão do trânsito. Ninguém me fala de segurança. Os pilotos adoram isso aqui: os restaurantes, a vida, o Brasil, a pista. Esta pista é uma das que mais dão ultrapassagens, então os pilotos adoram.”

Já que o atual piloto da Stock Car falou do prefeito, outro assunto muito comentado do fim de semana foi a privatização de Interlagos. Sobre isso, Rubinho dá o exemplo que acontece no local da próxima etapa da F1.

“A ideia é boa. Abu Dhabi é sensacional. Tem coisas lá dentro que um fã pode chegar e fazer. Podemos construir isso aqui? Podemos, deixe as ideias fluírem. A ideia não é ruim, desde que a gente fique com o autódromo.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Rubens Barrichello
Tipo de artigo Últimas notícias