De Ferran: Chefe da Haas está errado sobre pilotos americanos

compartilhar
comentários
De Ferran: Chefe da Haas está errado sobre pilotos americanos
Por: Tom Errington
14 de jan de 2018 14:49

Brasileiro vencedor das 500 Milhas de Indianapolis e bicampeão da Champ Car diz que a crença da Haas de que atualmente não há pilotos americanos que pudessem chegar à F1 é injusta

Santino Ferrucci , Haas F1 Team VF-17
Santino Ferrucci, Haas VF-17
Santino Ferrucci, Haas VF-17

A Haas não faz nenhum segredo de seu desejo de ter um piloto americano na F1 no futuro, mas o chefe da equipe, Gunther Steiner, diz que não é uma prioridade imediata.

O campeão da IndyCar, Josef Newgarden, foi vinculado a uma mudança para a F1 quando a dupla da Toro Rosso de 2018 ainda estava incerta, mas Steiner disse que ele poderia ter dificuldades.

Gil de Ferran disse ao Motorsport.com que ele não estava de acordo com Steiner, mas que o pequeno grupo de pilotos americanos de monopostos não ajuda em suas chances de F1.

"Eu não acho que seja um ponto justo", disse ele. “Há muitos grandes pilotos americanos, o atual campeão Indy [Newgarden] é um piloto muito talentoso.”

"Acho que muitos dos jovens talentos americanos cresceram, mas estão concentrados em outro tipo de corridas.”

"Então você vê caras que hoje em dia são mais velhos ou se aposentaram, como Tony Stewart, Jeff Gordon, Jimmie Johnson e eles são indivíduos extremamente talentosos. Mas no início, eles tomaram esse rumo e, para ser justo, é muito difícil.”

“O grupo é menor que o que poderia ser. Caso contrário, acho que [Alexander] Rossi é muito talentoso, Newgarden é muito talentoso. Há também alguns outros jovens."

Quando perguntado se havia um estigma em torno dos pilotos americanos de monopostos que se deslocaram para a Europa, de Ferran disse: "Isso vai e vem por muitos anos.”

"Alguns rapazes da Europa foram para os EUA e não conseguiram nada e vice-versa. Indy e Fórmula 1 são diferentes.”

"Acho que é mais trabalhar com o indivíduo do que qualquer outra coisa. [Sebastien] Bourdais teve uma carreira estelar na América e ele foi muito bem nos monopostos da Europa. Você sabe que Sebastian Vettel o venceu, mas ele também bateu Kimi Raikkonen.”

"Mas então você teve [Juan Pablo] Montoya, que teve muito sucesso em ambos os lados. Mas é algo individual."

Próxima Fórmula 1 matéria
Todt: Somente limite de orçamento não resolverá custos da F1

Previous article

Todt: Somente limite de orçamento não resolverá custos da F1

Next article

Lenda americana da F1, Gurney morre aos 86 anos

Lenda americana da F1, Gurney morre aos 86 anos
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Gil de Ferran
Autor Tom Errington
Tipo de matéria Últimas notícias