Diretor de segurança deixa a FIA para se juntar à Ferrari

Laurent Mekies, que trabalhou anteriormente na Toro Rosso e estava na FIA desde 2014, iniciará suas funções em Maranello a partir de setembro

A Ferrari persuadiu o diretor de segurança da FIA, Laurent Mekies, a deixar a entidade em uma mudança que deverá reacender o debate sobre os segredos técnicos das equipes.

Menos de seis meses após a contratação de Marcin Budkowski, diretor técnico da FIA, por parte da Renault, o que provocou muitas queixas das equipes, a Ferrari anunciou que Mekies se juntará ao time em um cargo que não foi revelado.

Mekies reportará a Mattia Binotto, diretor técnico da Ferrari, quando ele se juntar à equipe, em setembro.

Em um comunicado divulgado pela FIA, a entidade disse que Mekies deixará suas responsabilidades na F1 imediatamente, mas continuaria trabalhando em cargos de segurança enquanto cumpre o período de três meses de quarentena.

“Até sua saída da FIA, em junho, Mekies continuará trabalhando como diretor de segurança da FIA”, disse a entidade.

“Contudo, ele cessará imediatamente todas suas atividades na F1 e não estará mais envolvido no assunto, deixando seu cargo como vice-diretor de provas da F1 em efeito imediato.”

Mekies se juntou à FIA em outubro de 2014 como diretor de segurança, trabalhando em assuntos em todos os campeonatos, além de fazer atividades de pesquisa e desenvolvimento e homologação.

No começo de 2017, ele foi nomeado como vice-diretor de provas da F1 e era visto como um potencial sucessor ao atual diretor de provas, Charlie Whiting.

Ainda está incerto como as equipes reagirão à mudança de Mekies, mas a chegada de Budkowski à Renault causou grande desconforto, o que obrigou a equipe francesa a adiar sua chegada até abril.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Ferrari
Tipo de artigo Últimas notícias