F1 se diz pronta para abandonar corridas "pouco atraentes"

compartilhar
comentários
F1 se diz pronta para abandonar corridas
Adam Cooper
Por: Adam Cooper
16 de nov de 2018 17:38

CEO da Fórmula 1, Chase Carey disse que vai deixar corridas que tenham acordos "pouco atraentes" com o campeonato e substituí-los por negócios feitos pela nova administração

A única nova corrida confirmada até agora com a nova administração da F1 é o Vietnã, que está previsto para entrar no calendário de 2020.

No entanto, Chase Carey afirma regularmente que há um grande interesse de potenciais anfitriões, e que o calendário pode se estender para até 25 corridas no futuro.

O futuro de vários eventos clássicos, incluindo o GP da Grã-Bretanha em Silverstone, permanecem em dúvida depois que os acordos negociados por Bernie Ecclestone acabaram.

Falando durante uma teleconferência para os investidores da Liberty, Carey ressaltou que os novos proprietários estão trabalhando mais de perto com os promotores de corridas para fazer um bom show, sugerindo que no passado os eventos ficaram  "obsoletos".

"A promoção do nosso negócio tem sido visto como mais maduro do que outros fluxos de receita na F1", disse ele.

"Essa percepção foi alimentada pela falta de investimento ou renovação do regime anterior em nossos eventos. Simplesmente nossos eventos se tornaram obsoletos, o que levou os promotores a se concentrarem nos custos em oposição ao crescimento.”

"Os eventos de hoje são mais valiosos do que nunca e temos um evento premium de classe mundial. Precisamos nos concentrar em maximizar o valor de nossos eventos.”

"Estamos encorajados que a mensagem esteja chegando às novas e possíveis cidades-sede."

Ele ressaltou que uma forte demanda por novas corridas para o calendário permitirá que a F1 faça melhores negócios.

"Acreditamos que ainda há crescimento potencial, crescimento significativo, no segmento de promoção, durante os próximos anos", disse ele.

"O crescimento será impulsionado por três fatores. Primeiro, esperamos expandir nosso calendário para além da nossa atual programação de 21 corridas.”

"A expansão será modesta, mas estamos entusiasmados com a quantidade, qualidade e diversidade de novos locais interessados ​​em sediar uma corrida. Estamos do lado certo da qualidade das corridas e das taxas."

"Toda corrida precisa ser ótima para os torcedores e ser uma proposta de negócios atraente.”

"A corrida que anunciamos no Vietnã na semana passada é um excelente exemplo de um evento que proporcionará uma ótima pista em um local que capture a imaginação do mundo.”

"Segundo, esperamos substituir algumas corridas existentes onde herdamos acordos não atrativos, com novos eventos ou acordos, que são melhores para corridas e proporcionam mais valor.”

"Em terceiro lugar, há um valor significativo a longo prazo em nossa experiência de hospitalidade de alto nível.”

"Os grandes eventos de hoje dependem cada vez mais de clientes dispostos e capazes de pagar por experiências únicas e sob medida, tanto no setor corporativo quanto no varejo".

Um futuro calendário de 25 corridas não é popular entre as equipes, e uma opção que tem sido discutida em reuniões recentes é realizar a maioria dos eventos em apenas dois dias.

Essas sextas-feiras também poderiam substituir os atuais quatro dias de testes na temporada. Outra sugestão é transferir mais da atual atividade de quinta para as sextas-feiras.

Chase Carey, Chief Executive Officer and Executive Chairman of the Formula One Group

Chase Carey, Chief Executive Officer and Executive Chairman of the Formula One Group

Photo by: Jerry Andre / Sutton Images

Next article
Sainz: relação com Verstappen é melhor do que as pessoas pensam

Previous article

Sainz: relação com Verstappen é melhor do que as pessoas pensam

Next article

FIA diz que caso de roda da Mercedes está "resolvido"

FIA diz que caso de roda da Mercedes está "resolvido"
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Adam Cooper