Ferrari avisa que ameaça de deixar a F1 "é séria"

compartilhar
comentários
Ferrari avisa que ameaça de deixar a F1
Federico Faturos
Por: Federico Faturos
Traduzido por: Daniel Betting
3 de dez de 2017 18:01

Sergio Marchionne, presidente da Ferrari, assegurou que a possibilidade de a equipe italiana abandonar a Fórmula 1 a partir de 2021 "é séria" em meio ao inconformismo da marca com os planos da Liberty Media

Sergio Marchionne, CEO FIAT
Jean Todt, President, FIA
Sebastian Vettel, Ferrari SF70H
Sebastian Vettel, Ferrari SF70H
Sebastian Vettel, Ferrari SF70H
Sebastian Vettel, Ferrari SF70H
Sebastian Vettel, Ferrari SF70H

No início de novembro, Sergio Marchionne ergueu a voz e colocou na mesa uma possível saída da Ferrari da Fórmula 1 antes que o plano de motores que Liberty criou entre em vigor em 2021, além da intenção dos proprietários da categoria de retirar certos privilégios econômicos da Ferrari e imponha um limite de orçamento entre as equipes.

A Ferrari, que é a única equipe que compete na Fórmula 1 desde a temporada inaugural de 1950, já usou no passado como uma ferramenta de pressão a possibilidade de se afastar da categoria para conseguir políticas que beneficiem seus interesses.

Marchionne voltou ao assunto no sábado, na apresentação feita em Milão da parceria entre Sauber e Alfa Romeo - empresa irmã da Ferrari - e deixou claro que ele não brincando quando fala sobre deixar a Fórmula 1.

"O diálogo começou e continuará a evoluir", disse Marchionne. "Temos tempo até 2020 para encontrar uma solução que irá beneficiar a Ferrari, e a ameaça da Ferrari de sair da Fórmula 1 é séria, o acordo com Sauber expira em 2020-2021, quando a Ferrari poderia sair".

"Nós temos que encontrar uma solução que seja boa para a categoria, mas também temos que ser claros sobre as coisas que não podemos comprometer".

Todt acha que seria ruim para a Ferrari deixar a F1

Jean Todt, presidente da FIA e ex-líder da Ferrari na Fórmula 1 durante os melhores anos da equipe, acha que uma possível partida do fabricante italiano da categoria seria ruim para seus interesses.

"Eu não quero ver a Ferrari sair, mas não tenho certeza de que seja uma coisa boa para a Ferrari deixar a Fórmula 1", disse Todt há dias em Abu Dhabi.

"A Ferrari é uma marca única, combinada entre corridas e carros de rua, então acho que seria doloroso para a Ferrari não estar na Fórmula 1."

Próxima Fórmula 1 matéria
Bratches: Críticas ao novo logo é um bom sinal para F1

Previous article

Bratches: Críticas ao novo logo é um bom sinal para F1

Next article

Sainz celebra ano “agressivo” que rendeu chance na Renault

Sainz celebra ano “agressivo” que rendeu chance na Renault
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Federico Faturos
Tipo de matéria Últimas notícias