Ferrari ajusta montagem do retrovisor para o GP de Mônaco

A Ferrari fez ajustes no design de seus retrovisores do halo após a declaração da FIA de que o suporte que a equipe utilizou no GP da Espanha era ilegal.

A equipe de Maranello foi a primeira a trocar a montagem de seus retrovisores do nariz do carro para o halo.

Contudo, seu conceito gerou preocupações em Barcelona, já que uma aleta que a equipe dizia ter o objetivo de dar apoio ao espelho também resultava em um claro benefício aerodinâmico.

Após inspeções do diretor de provas da F1, Charlie Whiting, um esclarecimento foi feito, dizendo que a FIA não tinha problemas com o espelho em si, mas que somente permitiria um elemento extra de suporte se houvesse um benefício aerodinâmico mínimo. 

Sobre o design apresentado na Espanha, Whiting disse: “A interpretação depende se pensamos que há uma montagem ou não. De certa forma, pensamos que não.”

“Eles [Ferrari] dizem que aquilo contribui para a rigidez do retrovisor. Eu duvido que aquilo estaria ali se não houvesse uma vantagem aerodinâmica, mas, nos dias de hoje, isso não precisa ser grande.”

“Enviamos um esclarecimento técnico há algumas semanas como resposta a um número de perguntas de outras equipes a respeito do princípio da montagem do retrovisor e se aquilo era aceitável.”

“Respondemos que sim, e demos alguns detalhes – um deles era na montagem. É uma questão de interpretação, e tal interpretação tênue não é algo com o qual estamos felizes.”

Para Mônaco, o retrovisor da Ferrari foi mantido na mesma posição, mas com a remoção da aleta de suporte. 

Guia: conheça os detalhes do circuito de Mônaco

 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP de Mônaco
Pista Monte Carlo circuito de rua
Equipes Ferrari
Tipo de artigo Últimas notícias