FIA evita punição a pilotos por acidente múltiplo na largada

Entidade considera que ninguém foi “predominantemente culpado” pelo toque que eliminou Raikkonen, Vettel e Verstappen do GP de Cingapura

A FIA optou por não tomar nenhuma ação após o acidente na largada do GP de Cingapura, entre o pilotos da Ferrari, Sebastian Vettel e Kimi Raikkonen, e a Red Bull de Max Verstappen.

Vettel, Verstappen e Raikkonen vinham lado a lado em disputa pela liderança na aproximação da curva 1, quando o piloto da Red Bull foi espremido entre as duas Ferrari, tocando, mais tarde, na lateral do carro de Raikkonen.

O finlandês rodou e atingiu Vettel, batendo também em Verstappen e em Fernando Alonso na curva 1.

Vettel, enquanto isso, manteve-se na ponta, mas seu carro estava danificado, o que provocou um novo acidente momentos depois.

Após uma investigação da FIA, os comissários anunciaram que nenhum dos três pilotos seria penalizado, já que nenhum deles esteve “totalmente ou predominantemente culpado pelo incidente”.

O comunicado diz: “Os comissários examinaram a evidência em vídeo e ouviu Sebastian Vettel, piloto do carro 5, Kimi Raikkonen, piloto do carro 7, e Max Verstappen, piloto do carro 33, e representantes das equipes.”

“O piloto do carro 7 fez uma ótima largada e estava em condições de ultrapassar o carro 33 pelo lado esquerdo. Ao mesmo tempo, o carro 5, que fez uma largada mais lenta, se moveu para a esquerda da pista; o carro 33 e o carro 7, então, colidiram, o que resultou em uma colisão em cadeia com o carro 5, e, por fim, como carro 14 (Fernando Alonso) na curva seguinte.”

“Os comissários consideraram que nenhum piloto teve total ou predominantemente culpa pelo incidente, e, portanto, não tomarão nenhuma ação.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP de Cingapura
Pista Singapore Street Circuit
Pilotos Kimi Raikkonen , Sebastian Vettel , Max Verstappen
Equipes Ferrari , Red Bull Racing
Tipo de artigo Últimas notícias