Fórmula 1 precisa de uma guerra de pneus, diz Hakkinen

compartilhar
comentários
Fórmula 1 precisa de uma guerra de pneus, diz Hakkinen
Por: Scott Mitchell
Co-autor: Edd Straw
Traduzido por: Daniel Betting
11 de out de 2018 20:35

Bicampeão de Fórmula 1, Mika Hakkinen, acredita que os GPs precisam de uma competição entre fabricantes de pneus e mais oportunidades para as equipes testarem jovens pilotos

Mika Hakkinen correu na Fórmula 1 de 1991 a 2001, período em que a F1 tinha um único fornecedor de pneus, mas seu título de 1998 veio com a McLaren de Bridgestones e a Ferrari usando a Goodyear.

O bicampeão mundial voltou ao paddock da F1 no Japão no último fim de semana, fazendo uma demonstração com sua McLaren de 98 como parte das comemorações do 20º aniversário de seu primeiro título.

Perguntado sobre o que ele gosta na F1 de agora e o que poderia ser melhor, Hakkinen advertiu que era fácil encontrar “muitas coisas que você pode olhar e pensar 'ah, isso deve ser diferente e aquilo deve ser diferente'”.

Ele disse que, como ele "não pode mudar isso, é melhor não se concentrar muito", mas admitiu que gostaria de ver a atual fornecedora de pneus Pirelli com um rival.

Leia também:

A Pirelli é a fabricante exclusiva desde 2011, enquanto a F1 não possui dois fabricantes de pneus desde 2006 e continuará sendo a única fornecedora até 2024.

"Não há competição - deve haver outros fabricantes por aí, assim a competição surge", disse Hakkinen.

"Quando eu falo com os pilotos, eu entendo que os pneus estão em um certo pico e se você forçar um pouco mais, eles apenas superaquecem.”

"Não é uma crítica ao que a Pirelli está fazendo, é apenas um fato de que deveria haver competição.

"Se você tem apenas um piloto lá fora, é a mesma coisa. Precisamos de competição. Isso é emocionante."

A outra recomendação de Hakkinen para a F1 moderna era fornecer mais tempo de pista para os novatos.

O finlandês para a F1 vindo da F3 com a Lotus, com experiência mínima em testes, mas passou a maior parte de 1993 como piloto de testes da McLaren. Isso pavimentou o caminho para a vaga na equipe onde passou o resto de sua carreira na F1.

No entanto, as oportunidades de testes na pista são limitadas na era moderna, com a maior parte do desenvolvimento conduzido via simulação.

"[Para] jovens pilotos que entram na F1 é bastante desafiador porque não há testes. Na minha opinião, poderia ser muito mais útil se os jovens pilotos pudessem se testarem e se desenvolverem”, disse Hakkinen.

"Qualquer esporte que você faz, se você não pode praticar, como você melhora?”

"Claro que o lado técnico dos carros, como você desenvolve o motor e o chassi, se você não tem permissão para testar? Sim, claro que você pode entrar em computadores e simulações, mas eles não estão no mundo real."

Próxima Fórmula 1 matéria
Red Bull proíbe Verstappen de pilotar moto de MotoGP

Previous article

Red Bull proíbe Verstappen de pilotar moto de MotoGP

Next article

Renault diz que sofreu “dano colateral” na briga entre Mercedes e Ferrari

Renault diz que sofreu “dano colateral” na briga entre Mercedes e Ferrari
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Scott Mitchell
Tipo de matéria Últimas notícias