Haas: Ainda falta algo para competir contra os grandes da F1

compartilhar
comentários
Haas: Ainda falta algo para competir contra os grandes da F1
Valentin Khorounzhiy
Por: Valentin Khorounzhiy
Traduzido por: Daniel Betting
2 de mai de 2018 20:55

Tanto pilotos como diretores da equipe Haas acreditam que eles têm um chassi competitivo, mas reconhecem que precisam aprender a competir com os melhores times da categoria

Sergio Perez, Force India VJM11 Mercedes, Kevin Magnussen, Haas F1 Team VF-18 Ferrari
Romain Grosjean, Haas F1 Team VF-18 Ferrari, Sergio Perez, Force India VJM11 Mercedes
Kevin Magnussen, Haas F1 Team VF-18 Ferrari
Kevin Magnussen, Haas F1 Team VF-18 Ferrari
Romain Grosjean, Haas F1 Team VF-18 Ferrari, Sergio Perez, Force India VJM11 Mercedes
Romain Grosjean, Haas F1 Team VF-18 Ferrari
Romain Grosjean, Haas F1 Team VF-18 Ferrari

O chassi VF-18 da Haas tem se destacado entre as equipes do meio do grid, mas os pilotos do time norte-americano somaram apenas 11 pontos após as primeiras quatro corridas da temporada.

Os erros nos pitstops e os problemas na corrida custaram pontos valiosos à Haas na Austrália e no Bahrein, e a última corrida em Baku apenas aprofundou a crise na equipe. Romain Grosjean saiu quando estava na sexta posição durante um período de safety car, ao mesmo tempo que Kevin Magnussen não marcou pontos depois de sofrer alguns incidentes.

"No momento, não conseguimos fazer tudo funcionar", explicou o chefe da equipe, Guenther Steiner, à imprensa depois da corrida.

"Na Austrália tivemos o problema nos pitstops, consertamos e não tivemos novamente. Apenas temos que juntar tudo em uma corrida. Fizemos as coisas muito bem e ainda nos falta algo. Talvez seja o aprendizado de disputar com os grandes que temos que entender, não podemos esquecer que estamos apenas no terceiro ano".

"Isso não é uma desculpa, é apenas realidade. Acho que temos que ser um pouco mais afiados nisso. Talvez não porque eu acho que somos, mas amarramos todos os lados juntos, só temos que fazer isso uma vez e depois vamos brilhar".

Os comentários de Steiner foram uma continuação dos de Grosjean desde o início do fim de semana, quando o francês sugeriu que o baixo desempenho no início da temporada se devia à falta de experiência de luta na parte de cima do grid.

"Por ser a primeira vez que disputamos com os 'Big Boys', se paga caro a cada pequeno erro", disse Grosjean.

"A equipe fabricou um bom carro, que é provavelmente o quarto mais rápido, talvez não aqui (Baku), mas no geral é o quarto mais rápido. E agora precisa se acostumar a lutar com os grandes. É quando você está jogando nesse nível que percebe onde estão as pequenas coisas que está perdendo".

"É normal que com a pouca experiência que temos e sendo a primeira vez que jogamos neste campeonato, precisamos combinar algumas peças para que tudo funcione".

"Em geral, acho que não estamos aproveitando todo o potencial do carro para entrar nos pontos", acrescentou Steiner. "Deveríamos estar muito acima. Todos vemos isso porque o carro está funcionando muito bem. Começamos entre os últimos na última corrida e nos pusemos em oitavo com Romain, atrás de Pérez. Isso foi por causa da velocidade, porque todo mundo fez uma parada. Logo o safety car saiu e estávamos na sexta posição, mas no final fomos para casa sem nada".

Próxima Fórmula 1 matéria
Em Baku, Leclerc foi 1º monegasco a pontuar desde 1950

Previous article

Em Baku, Leclerc foi 1º monegasco a pontuar desde 1950

Next article

FIA retira brecha de queima de óleo na classificação da F1

FIA retira brecha de queima de óleo na classificação da F1
Load comments