Hamilton: Veganismo e saída de Rosberg me ajudaram a evoluir

compartilhar
comentários
Hamilton: Veganismo e saída de Rosberg me ajudaram a evoluir
Jonathan Noble
Por: Jonathan Noble
Traduzido por: Gabriel Lima
24 de out de 2017 10:38

Britânico diz que ambiente melhor na equipe Mercedes não seria possível com permanência de Nico Rosberg

Nico Rosberg, Mercedes AMG F1 with team mate Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 in the FIA Press Conference
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W07 Hybrid leads Nico Rosberg, Mercedes AMG F1 W07 Hybrid, Sebastian Vettel, Ferrari SF16-H
Podium: race winner Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1, second place Nico Rosberg, Mercedes AMG F1
The podium: second place Nico Rosberg, Mercedes AMG F1 celebrates his World Championship with race winner and team mate Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1
Race winner Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08, Valtteri Bottas, Mercedes AMG F1 W08
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08, Sebastian Vettel, Ferrari SF70H
Lewis Hamilton, Mercedes-Benz F1 W08

Lewis Hamilton se diz mais feliz em 2017. O britânico, prestes a conquistar seu quarto título mundial após a vitória no GP dos Estados Unidos, tem uma vantagem de 66 pontos para Sebastian Vettel com três provas para o final. Ele precisa de apenas um quinto lugar neste final de semana no México para confirmar o mundial.

Refletindo sobre sua campanha, Hamilton diz que a saída de Rosberg, uma conversa clara com o chefe Toto Wolff no inverno passado e a decisão de parar de comer carne serviram para transformá-lo.

"Ir ver Toto no final do ano passado foi crucial para solidificar a longevidade na equipe", disse Hamilton.

"Nós simplesmente colocamos tudo na mesa e dissemos o que precisava ser dito. E, em seguida, para construímos uma nova relação mais forte."

"Pessoalmente, me sinto no melhor momento, fisicamente e mentalmente. Durante todo o ano eu me senti forte mentalmente, mas fisicamente dei um grande passo com a decisão que tomei de mudar minha dieta.”

"A melhor decisão foi mudar para esta equipe, a segunda melhor foi mudar minha dieta, em Cingapura. Mas eu ainda estava dirigindo muito bem antes disso.”

"Em última análise, você sempre tenta viver seu potencial. Senti que era capaz de estar neste momento. É uma grande sensação."

Hamilton diz que trabalhou duro para maximizar a produtividade de sua interação com seus engenheiros e o tempo que gasta na fábrica. O piloto fala que sua energia neste ano está sendo focada em melhorar, e não mais sendo desperdiçada na rivalidade interna da equipe com Nico Rosberg.

"As pessoas da equipe poderão dizer como era a dinâmica, e com certeza não posso dizer que o ano passado foi ótimo", afirmou. "Mas neste ano ter essa conversa com Toto e trabalhar no relacionamento com os caras, com certeza ajudou.”

"A fórmula funciona e eu só quero continuar a construir sobre este relacionamento que nós temos.”

"Meus caras fizeram um trabalho excepcional e meu relacionamento com toda a equipe, de ambos os lados, é mais forte do que nunca. Eu acho que o tempo que passo com os meus engenheiros por aqui está melhor do que nunca.”

"É ótimo também que estamos lutando com outra equipe, para que o foco seja diferente. Quando você tem dois pilotos fortes na equipe, como nós tínhamos... bem, quando a batalha está dentro da equipe, é como um furacão forte preso na sala.”

"Enquanto agora, juntos, temos esse furacão indo para o carro, e é uma dinâmica muito mais feliz."

Perguntado se poderia conseguir a dinâmica feliz deste ano se Rosberg tivesse permanecido, Hamilton respondeu rapidamente: "Não."

Próxima Fórmula 1 matéria
Alonso poderá ter mais recente motor Honda para o México

Previous article

Alonso poderá ter mais recente motor Honda para o México

Next article

Brawn: F1 pode acabar com treinos de sexta-feira

Brawn: F1 pode acabar com treinos de sexta-feira
Load comments