Kubica: Carro da Williams não é divertido de guiar

Em seu retorno a uma sessão oficial de F1 desde 2010, piloto diz que se chateou com mau rendimento do FW41

O GP da Espanha de 2018 marcou o retorno de Robert Kubica ao volante de um carro de Fórmula 1 pela primeira vez em uma sessão oficial desde o final da temporada de 2010.

No entanto, Kubica foi apenas o 19º mais rápido, 3s3 atrás do primeiro colocado, mas à frente do companheiro de equipe Lance Stroll - que saiu da pista com meia hora para o fim.

"É difícil dizer que foi agradável, porque o nosso carro estava muito ruim e era muito difícil dirigir, então foi difícil curtir", disse Kubica.

"Mas estou satisfeito com a sessão e em como reagi a condições difíceis e a um equilíbrio difícil. Parece estranho que você possa estar feliz com um 19º, mas na verdade eu estou feliz. Para se divertir, você precisa ter um carro que esteja se adaptando a seu estilo de direção e dando margem a você.”

"Infelizmente agora estamos em uma posição em que estamos andando na pista e não estamos dirigindo o carro. E isso não é agradável. Isso é trabalho duro."

"Eu sei que parece estranho, mas é um trabalho difícil estar 4s atrás. Isso é mais difícil do que talvez estar lutando por 0s1 ou 0s2. Em nossa posição, você dirige o carro para o que está acontecendo, e você não sabe o que vai acontecer no final.”

Kubica disse que a Williams "sabe exatamente” qual a parte mais fraca do carro e iniciou um projeto que deve ajudar a entender melhor os problemas. No entanto, ele diz que "provavelmente não é uma questão de um dia ou um mês, é ainda mais".

Ele acrescentou: "Milagres não acontecerão. Teremos melhores pistas, como por exemplo Baku”.

"Chegando a Barcelona, ​​eu esperava estar em uma situação difícil. Na verdade, o TL1 foi ainda mais difícil do que o esperado. Então, agora vamos tentar ajudar nossos pilotos principais com o equilíbrio do carro para facilitar a pilotagem deles. Mas desempenho é uma história diferente".

Kubica admitiu que "esperava mais emoções" em sua primeira sessão em um fim de semana de GP em sete anos e meio, mas sugeriu que a sensação é um bom sinal.

"Isso significa que está ficando mais natural depois de ficar muito tempo fora do esporte", disse Kubica, que acrescentou que os primeiros testes de seu retorno à F1 no verão passado foram muito mais emocionantes.

Perguntado se foi encorajado por ser mais rápido que Stroll, Kubica respondeu: "Não. Eu sei o meu valor. Eu não tenho que olhar para os tempos".

Reportagem adicional por Roberto Chinchero

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Espanha
Pista Circuit de Barcelona-Catalunya
Pilotos Robert Kubica
Equipes Williams
Tipo de artigo Últimas notícias