Massa: "Com o resultado na mão, nada vai me prejudicar"

Ao TotalRace, Massa garantiu que começa o ano em condições iguais e espera somar muitos pontos nas etapas iniciais

Após três anos em que foi batido com facilidade pelo companheiro Fernando Alonso e se viu tendo de ajudar o espanhol na tentativa de vencer o Mundial de Pilotos, Felipe Massa enfrentou um questionário em evento da Ferrari em Madonna di Campiglio, na Itália, a respeito de sua real chance de conquistar corridas e campeonatos pela equipe italiana. As perguntas só aumentaram depois que Stefano Domenicali, chefe do time, afirmou que não contrataria Sebastian Vettel para ser companheiro de Alonso porque isso “tiraria o equilíbrio” da Scuderia, dando a entender que, com Massa, os papéis estão definidos.

Ao TotalRace, Massa garantiu que começa o ano em condições iguais em relação ao companheiro. E, por isso, concentra-se em somar o máximo de pontos nas primeiras etapas. “Até o campeonato não ter um caminho, sem dúvida você tem que começar o ano pensando no seu melhor. É o que vou fazer. Vou começar o ano em uma situação em que, se estiver em primeiro, vou terminar em primeiro. Ano passado, era claro que eu não era o primeiro piloto porque fiquei um bom tempo sem nenhum ponto. Tenho de trabalhar com resultado. Se o resultado estiver na minha mão, nada vai me prejudicar. Se você começar o campeonato de forma competitiva, na metade do ano você está lutando pelo campeonato e qualquer equipe faria o possível para te ajudar.”

O brasileiro afirmou não acreditar em qualquer tipo de regalia técnica por parte de Alonso na equipe. “Não faz nenhum sentido haver uma equipe que só apoia um dos pilotos, isso seria um problema sério. Até porque o objetivo primordial é vencer o mundial de construtores, então não tem porque fazer um carro bom e outro ruim. Não consigo pensar que algo assim pode acontecer.”

Massa relembrou que, em 2008, Kimi Raikkonen chegou a lhe ceder uma posição quando estava lutando pelo campeonato. “Se houver uma diferença de pontos em meu favor, assim como houve ano passado a favor dele, não vejo qualquer problema dele me ajudar. Fiz muito por ele. Isso também aconteceu com Kimi, que eu ajudei e depois ele me ajudou. Vejo-me nessa posição novamente. É assim que funciona na Ferrari.”

O discurso está afiado com o de Alonso. Perguntado pelo TotalRace se ajudaria o companheiro a vencer um campeonato, o espanhol afirmou que o faria “sem dúvida alguma”. “Somos uma equipe e, se o Felipe estivesse lutando pelo campeonato e nós não tivéssemos nenhuma possibilidade, estamos 100% prontos para ajudar e tentar que a Ferrari seja campeã de pilotos e construtores. A ajuda entre companheiros existe do primeiro dia até o último. Felipe e eu já sabemos. Isso começa nos testes, porque não podemos estar no carro ao mesmo tempo. É preciso ter confiança no trabalho do outro e a ajuda entre companheiros é fundamental.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Fernando Alonso , Felipe Massa
Tipo de artigo Últimas notícias