McLaren: documentário não daria certo se nos censurássemos

compartilhar
comentários
McLaren: documentário não daria certo se nos censurássemos
Jonathan Noble
Por: Jonathan Noble
14 de fev de 2018 17:20

O documentário de bastidores da McLaren com a Amazon não teria dado certo se a equipe quisesse esconder alguns de seus momentos mais controversos, admite o diretor executivo da equipe, Zak Brown

A série de filmes Grand Prix, publicada em quatro partes na Amazon, foi disponibilizada na última semana. Ela segue a preparação da McLaren para a temporada de 2017 e expõe as dificuldades e as frustrações durante a crise no relacionamento com a Honda.

Cenas como as dificuldades quando o novo carro foi ligado e algumas conversas por rádio com Fernando Alonso durante a pré-temporada ajudaram a série a receber elogios dos fãs que já tiveram a chance de assistir.

Apesar de a McLaren ter se sentido tentada a esconder alguns dos momentos mais intensos, Brown acredita que isso não seria o certo a se fazer.

“Tomamos uma decisão: se você vai fazer um show assim, então você precisa ser autêntico à proposta que esse show tem”, disse. “Então, deixamos eles terem acesso a lugares e a reuniões, como as que temos todas as terças-feiras.”

“Pensamos que seria contraprodutivo se fosse dentro da McLaren e editado pela McLaren. Queríamos mostrar a todos o que realmente acontece dentro de uma equipe de F1.”

Apesar de a intenção original do documentário era mostrar a temporada de estreia de Stoffel Vandoorne na F1, Brown afirmou que não houve dúvidas em manter as filmagens em andamento quando os problemas com a Honda vieram à tona.

“Não era o que tínhamos planejado para o ano passado, mas foi muito autêntico, muito real, e é isso que o esporte precisa fazer mais para seus fãs”, acrescentou.

“Vamos ser quem nós somos e não tentar necessariamente ser politicamente corretos em tudo o que fazemos. Vamos baixar a guarda um pouco e deixar os fãs entrar.”

“Esperávamos que fosse uma história diferente. Realmente era para ser sobre a chegada de Stoffel, mas, com tudo o que estava acontecendo, se tornou a chegada de Stoffel com todo o resto que estava acontecendo.”

“Há algumas cenas onde pensamos ‘oooh’. Mas tínhamos de ser autênticos àquilo que dissemos que o show seria. Esperamos que as pessoas gostem de nossa abordagem aberta, honesta e transparente.”

Mais acesso

A F1 está determinada a confirmar um novo acordo com Netflix para uma série de bastidores com várias equipes em 2018. Assim, Brown acha que a categoria precisa fazer mais para aproximar os fãs daquilo que acontece dentro e fora da pista.

“Acho que mais pessoas precisam ver o que acontece em nossa garagem, mais pessoas precisam ver o que acontece na fábrica, porque é bastante fascinante”, disse.

“Deveríamos ser mais abertos sem revelar segredos, porque, como você deve saber, há uma intensa paranoia na competição e para ver o que estamos fazendo.”

Próxima Fórmula 1 matéria
Haas se adianta e mostra imagens de carro de 2018

Previous article

Haas se adianta e mostra imagens de carro de 2018

Next article

Alonso dá primeira pista de como será seu novo capacete

Alonso dá primeira pista de como será seu novo capacete
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes McLaren Shop Now
Autor Jonathan Noble
Tipo de matéria Últimas notícias