Mercedes descarta preocupação com motor de Hamilton

Equipe não se preocupa com o estado do motor do britânico, apesar do líder do campeonato relatar uma vibração após a corrida do Japão

Logo após a bandeira quadriculada do GP do Japão, Lewis Hamilton apareceu no rádio para dizer que percebeu uma vibração em sua unidade de potência nos últimos estágios da corrida de Suzuka.

O problema de Hamilton provocou sugestões de que o motor da Mercedes poderia estar enfrentando problemas.

Mas, falando depois da corrida, o chefe da Mercedes, Toto Wolff, disse que a telemetria da equipe havia indicado que não havia nenhum problema com o motor.

"Nós não vimos nada no motor. Examinamos todas as métricas. Precisamos realmente entender o que ele quis dizer. O meu pressuposto é que, quando você estiver na liderança, e seu concorrente principal tiver abandonado, ouve coisas. O mesmo se aplica para nós no pitwall ou na garagem. Você só quer que a corrida termine".

Mais tarde Hamilton sugeriu que sua mensagem no rádio era mais uma maneira de lembrar seu time para verificar a situação do motor, e não porque ele estava indubitavelmente preocupado com problemas.

"Eu não acho honestamente que haja algum problema com o motor. Eu apenas senti algumas coisas. Você apenas salienta as coisas que você pode esquecer de dizer depois da próxima reunião”.

"Você faz muitas mudanças de marca e os turbos fazem ruídos estranhos e diferentes vibrações começam, então espero que não haja nada. Eu não acho que haja nada, acho que foi apenas uma mudança curta que o motor não gosta tanto. Então eu acho que foi isso".

O rival do britânico campeonato, Sebastian Vettel, se retirou da corrida com uma falha na vela de ignição, e surgiu que a Mercedes precisava mudar uma vela de ignição no carro de Hamilton depois da qualificação porque descobriu um problema com ela também.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Lewis Hamilton
Equipes Mercedes
Tipo de artigo Últimas notícias