Mercedes: Falha no motor de Perez preocupou time principal

compartilhar
comentários
Mercedes: Falha no motor de Perez preocupou time principal
26 de jun de 2018 10:35

Chefe da equipe, Toto Wolff admite que problema no carro de Sergio Perez fez equipe alemã temer quebras em seus carros

Lewis Hamilton conquistou uma vitória confortável para a Mercedes em Paul Ricard no último domingo, onde a fabricante apresentou um motor atualizado, batizado de ‘especificação 2.1’.

Porém, a equipe cliente da Mercedes, a Force India, teve que abandonar a prova com o carro de Perez com um problema de motor, o que o chefe da equipe, Toto Wolff, disse ter preocupado o time de fábrica. Para ele, o mesmo poderia acontecer com Hamilton e seu companheiro de equipe, Valtteri Bottas, ou os dois pilotos da Williams.

Nenhum outro problema no motor ocorreu antes do final da corrida.

Perguntado se havia preocupação quando Perez parou, Wolff respondeu: “sim, porque com uma nova unidade de energia você está sempre ouvindo tudo com muito cuidado, olhando para os dados e analisando o que está acontecendo”.

“Se uma das seis unidades de energia tiver um problema - o que nós entendemos foi uma perda de pressão da água... obviamente você está ouvindo tudo com muito cuidado.”

A Mercedes tem construído o motor referência da F1 desde o início da era V6 turbo-híbrida em 2014, mas calcula que a Ferrari tenha pelo menos igualado seu trabalho no início de 2018.

Wolff disse que era "muito difícil dizer" se a especificação 2.1 colocou a Mercedes à frente novamente.

"Quando você olha para os dados de qualificação, o carro mais rápido de reta ainda era Kimi Raikkonen", disse Wolff.

“Mas acreditamos que ele estava, talvez, com uma configuração aerodinâmica diferente. As três unidades de potência estão muito próximas - Renault, Ferrari e nós - no momento. A coisa é encontrar ganhos sem comprometer a confiabilidade. Esse é o truque.”

"Essa luta vai continuar até o final da temporada."

Hamilton não se convenceu de que o motor atualizado desempenhou um papel crucial no fato de a Mercedes garantir a primeira fila na França e sua terceira vitória do ano. Já Wolff disse que "ganhos marginais são importantes" na luta pelo título.

"Nós caímos em Montreal porque não conseguimos trazer a nova unidade de potência, e estávamos competindo com a unidade de potência pela sétima corrida consecutiva. Os outros introduziram a atualização", disse Wolff. “Isso certamente não ajudou”.

“Também estamos constantemente aprendendo a ajustar o carro da maneira certa com os pneus. E, é claro, também trouxemos algumas melhorias para o carro, o que foi bom de ver.”

“Todos esses ganhos em suas respectivas áreas contribuíram para o sólido passo em cada um dos três dias na França.”

Próxima Fórmula 1 matéria
Honda crê que motor teve falhas diferentes nos últimos GPs

Previous article

Honda crê que motor teve falhas diferentes nos últimos GPs

Next article

McLaren acredita que pode convencer Alonso a ficar na F1

McLaren acredita que pode convencer Alonso a ficar na F1

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Tipo de matéria Últimas notícias