Mosley teme que as montadoras tenham tomado o controle da F1

compartilhar
comentários
Mosley teme que as montadoras tenham tomado o controle da F1
Jonathan Noble
Por: Jonathan Noble
19 de out de 2015 12:57

Ex-presidente da FIA sugere a presença de uma fornecedora independente de motores

Max Mosley, FIA President
Max Mosley, FIA President
Max Mosley, FIA President
Max Mosley, FIA President
Bernie Ecclestone com Maurizio Arrivabene, Ferrari
Bernie Ecclestone,
FIA’s Vice-President for sport and 14-time Middle East Rally Champion Mohamed Ben Sulayem with the president of the FIA Max Mosley

Max Mosley advertiu que Bernie Ecclestone e a FIA não terão mais controle da Fórmula 1 caso não encontrem um fornecedor de motores independente.

De acordo com o ex-presidente da FIA, o atual domínio do fornecimento dos propulsores por poucos fabricantes deixou as montadoras muito poderosas. Atualmente, as marcas de propulsores da F1 são Renault, Ferrari, Mercedes-Benz e Honda.

“A dificuldade é que você precisa de um fornecedor de motores independente que possa (fornecer) em uma base comercial”, disse Mosley em entrevista à TV alemã ZDF.

“O momento é quando tem uma ou duas, ou até três, montadoras presentes também na diretoria, portanto o senhor (Dieter) Zetsche pode falar com o Sr. (Sergio) Marchionne ou o Sr. (Carlos) Ghosn, então eles controlam a F1 – você perde o controle da F1.”

“Neste momento, você precisa de um motor independente que se torne forte."  Recentemente, o colega Bernie Ecclestone defendeu a volta da Cosworth como contraponto às montadoras.

O temor de Mosley (e Ecclestone) é a ameaça da Red Bull em abandonar a F1 com as suas duas equipes após romper com a Renault e não ter perspectiva de acordo com Ferrari ou Mercedes.

Mosley é mais um dos críticos ao novo motor turbo V6. De acordo com o ex-cartola, a maneira que as regras foram colocadas em prática não foi a correta, porque elevou os custos para as equipes, especialmente as menores.

“Se você projeta ou restringe o motor do jeito que você produz economicamente, e a Mercedes faz o que ela quer, as montadoras podem chegar e (ninguém) pode batê-las.”

Mosley concorda com a sugestão de Ecclestone que o papel do piloto na F1 precisa aumentar, mas lembra que os custos não podem ser ignorados.

“Gostaria que os carros mudassem para que os pilotos tivessem de completar o controle do carro, incluindo o câmbio. Insistiria na questão do câmbio porque isso faz parte da corrida.”

“Ao mesmo tempo, eu traria algo no regulamento sobre os custos que todas equipes teriam a mesma quantia de dinheiro e não poderiam gastar a mais, portanto o engenheiro mais inteligente faria o melhor carro, não o mais rico.”

“Uma combinação dessas duas coisas faria uma mudança radical. Se eu estivesse no comando, eu escutaria a visão das pessoas, conversaria e refletiria sobre isso.” 

Próxima Fórmula 1 matéria
Invasor do GP de Cingapura volta para cadeia

Previous article

Invasor do GP de Cingapura volta para cadeia

Next article

Após atraso no asfalto, México se diz pronto para inspeção da FIA

Após atraso no asfalto, México se diz pronto para inspeção da FIA
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Jonathan Noble
Tipo de matéria Últimas notícias