"Não muda nada", garante Alonso após vitória na Malásia

Espanhol vibra com bom trabalho da Ferrari nas corridas, mas lembra que ainda falta muito para andar de igual para igual

Alonso venceu sua sétima corrida pela Ferrari

Fernando Alonso reconheceu que a vitória no GP da Malásia foi "uma grande surpresa, um domingo para lembrarmos”, mas não escondeu que o resultado pouco muda a crise na Ferrari. O espanhol salientou que sua meta nas primeiras provas era maximizar os resultados, mas que há muito trabalho pela frente.

“A vitória foi uma grande surpresa, não fomos competitivos na Austrália e nem aqui, então nossa meta era conquistar o máximo de pontos, por isso é um resultado inesperado. Acho que potencializamos nosso potencial no trabalho de pista, nos mantivemos calmos em condições extremas, mudando os pneus no momento certo, fazendo pit stops perfeitos. Tenho de parabenizar todos na equipe. Certamente será um domingo que lembraremos.”

Alonso, porém, afirmou que só estará satisfeito quando tiver um carro para lutar por poles e vitórias em condições normais.

“Não muda nada, honestamente. Estamos em uma posição que não queremos, lutando para entrar no Q3, enquanto o que queríamos era lutar pela pole e pelas vitórias. Nestas duas primeiras corridas, não tivemos ritmo, mas fizemos um bom trabalho na pista e não perdemos tantos pontos para os líderes, isso é positivo.”

Com o quinto lugar na Austrália e a vitória na Malásia, Alonso pulou para a liderança do campeonato, cinco pontos à frente de Hamilton, e pediu que a Ferrari siga trabalhando para melhorar o problemático F2012.

“Há várias novas peças chegando para as próximas provas e precisamos melhorar o carro. Esse é nosso trabalho no momento. Sei que a equipe está trabalhando, há uma confiança mútua dentro da equipe e estamos muito unidos. Essa vitória vai nos fazer felizes, mas não muda nossa determinação em melhorar.”

Em entrevista acompanhada pelo TotalRace, Alonso reconheceu que teve seu trabalho facilitado no meio da corrida pela melhor visibilidade que tinha como líder.

“Estava cômodo andar no molhado e também acho que a Ferrari acertou nas decisões, escolhendo o momento exato para trocar para os pneus de chuva extrema. Logo na primeira volta, após a bandeira vermelha, assumimos a primeira colocação e tínhamos caminho livre e boa visibilidade, o que sempre facilita no molhado.”

No entanto, o fato de ter sido pressionado por Sergio Perez no final, para ele, mostrou que o carro da Ferrari ainda não está preparado para lutar pela vitórias em condições normais.

“Quando começou a secar a pista, vimos nossas carências e começaram a nos pegar. Estava difícil ganhar, porque Sergio vinha muito rápido, mas só havia uma pequena linha seca e eu me mantive nela. Assim, quando Sergio tentasse passar, ele teria algum susto. Mas foi melhor assim, mais tranquilo.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Malásia
Pilotos Fernando Alonso
Tipo de artigo Últimas notícias