Parr aprova Nova Jersey no calendário, mas cobra equipes

Dirigente da Williams usa exemplo da Force India para alertar sobre importância das equipes para o sucesso de novas provas

Primeiro esboço de como será o circuito norte-americano

As estreias nos últimos dois anos dos GPs da Coreia e da Índia, além de anúncios como o recente contrato com Nova Jersey para sediar uma prova a partir de 2013 mostram, para o presidente da Williams, Adam Parr, que a F-1 está na vanguarda dos acontecimento. No entanto, o dirigente cobra mais envolvimento das equipes para que essas provas ‘vinguem’.

“Temos que olhar o que nós, enquanto equipes, estamos fazendo para promover o esporte de desenvolvê-lo. Acho que há muito mais o que podemos fazer. Temos de olhar o exemplo do que Vijay (Mallya) está fazendo”, referindo-se à maneira como o dono da Force India promoveu o primeiro GP do país, inclusive com o programa “Um em um bilhão”, que busca um novo talento indiano.

Parr afirmou ao TotalRace que o evento indiano deveria ser um exemplo, inclusive para os coreanos, em dificuldades depois de dois anos de GP com arquibancadas vazias.

“O que fizemos na Índia, liderados por grupos particulares, é fantástico. A maneira como foi promovido está criando as raízes do desenvolvimento do esporte a motor no país. É assim que se deve fazer.”

Recentemente, foi anunciado um contrato de dez anos, entrando em vigor em 2013, para uma prova em Nova Jersey, no nordeste dos Estados Unidos. A novidade animou Parr.

“Acho fantástico, é um sonho. Estaremos correndo em Nova Jersey, mas com a vista de Nova York. É uma localização icônica e ninguém mais está fazendo isso. Mais uma vez, a F-1 está à frente.”

Eis um primeiro esboço, usando as coordenadas dadas no anúncio da nova prova, semana passada, do que será o novo GP nos Estados Unidos:

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias