Pérez diz que nunca considerou retorno à McLaren em 2019

compartilhar
comentários
Pérez diz que nunca considerou retorno à McLaren em 2019
Por: Stuart Codling
Co-autor: Jonathan Noble
Traduzido por: Daniel Betting
24 de set de 2018 18:20

Sergio Pérez diz que conversou com a McLaren sobre correr na Fórmula 1 na próxima temporada, mas que nunca considerou seriamente voltar para a equipe que o dispensou em 2013

Sergio Pérez teve uma carreira de altos e baixos após deixar a Academia de Pilotos da Ferrari para se juntar à McLaren para disputar a temporada de 2013, mas acabou dispensado pela equipe no final do ano e ser substituído por Kevin Magnussen.

O mexicano assumiu um dos poucos lugares remanescentes - na Force India - e recuperou sua reputação à medida que a equipe cresceu e se tornou a principal concorrente independente da F1.

Em contrapartida, a McLaren não conseguiu se recuperar depois de apresentar uma sucessão de carros de baixo desempenho, dos quais o MP4-28 de 2013 foi o primeiro.

A McLaren está buscando novos pilotos no mercado depois que Fernando Alonso optou por deixar a F1 após a temporada de 2018 e a equipe perdeu a confiança em Stoffel Vandoorne.

Leia também:

Pérez estava entre os candidatos para assumir a vaga, embora o assento tenha ido finalmente para Lando Norris.

"Nós conversamos", disse Pérez. "Eu acho que na época eu já sabia o que estava fazendo. Eles estavam bastante interessados em meus planos, mas não havia muito a acrescentar porque eu já sabia quais eram meus planos.”

"Estou muito feliz com o que tenho e acredito que seja a melhor opção para o meu futuro.”

"Um dia você pode estar muito perto de um carro top e no dia seguinte você se encontra sem assento. Você não pode dar nada como garantido.”

"Cheguei em um ótimo lugar com a Force India. Eu vim para cá quando o time era muito pequeno, um dos menores. Acho que crescemos e as últimas duas temporadas foram tremendamente boas para nós."

A Force India tornou-se uma das equipes independentes mais competitivas nas últimas temporadas, apesar das dificuldades financeiras do ex-dono Vijay Mallya.

A equipe terminou como "a melhor do resto" em quarto lugar, atrás de Mercedes, Ferrari e Red Bull em 2016 e 17.

Estava no caminho para fazer o mesmo nesta temporada até que suas finanças finalmente secaram e teve de ser resgatada por um consórcio de investidores liderados pelo empresário canadense Lawrence Stroll, pai do piloto da Williams Lance Stroll.

Como consequência, teve que entrar no campeonato como uma nova equipe - Racing Point Force India - com os pontos do campeonato de construtores zerados a partir do GP da Bélgica em diante, mas ainda tem o quarto carro mais rápido da F1.

Perez não foi formalmente confirmado na Force India para 2019, mas deve permanecer na equipe pelo sexto ano consecutivo.

"Se você não está em um Mercedes ou em um Ferrari, a Force India se torna um lugar muito atraente", disse Pérez.

"Eu acho que estar aqui pode ser bom para os próximos anos."

Sergio Perez, Racing Point Force India VJM11

Sergio Perez, Racing Point Force India VJM11

Photo by: Mark Sutton / Sutton Images

Próxima Fórmula 1 matéria
Red Bull vê México como último lugar onde pode vencer em 2018

Previous article

Red Bull vê México como último lugar onde pode vencer em 2018

Next article

Toro Rosso deve esperar GP dos EUA por atualização

Toro Rosso deve esperar GP dos EUA por atualização
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Sergio Perez Shop Now
Equipes McLaren Shop Now
Autor Stuart Codling
Tipo de matéria Últimas notícias