Pérez pede reforços no setor de aerodinâmica da Force India

compartilhar
comentários
Pérez pede reforços no setor de aerodinâmica da Force India
Luis Ramírez
Por: Luis Ramírez
Traduzido por: Daniel Betting
26 de out de 2018 18:24

Piloto mexicano disse que para serem mais competitivos, o departamento de aerodinâmica da Racing Point Force India precisa de reforços

Com seus dois pilotos oficiais para 2019 praticamente definidos, faltando apenas a confirmação do rumor da chegada de Lance Stroll, a Racing Point Force India começa a pensar nos planos para transformar a equipe que Sergio Pérez nomeou como "uma surpresa".

Otmar Szafnauer já havia mencionado, após a aquisição da Force India, por um consórcio liderado por Lawrence Stroll, que uma das primeiras questões a ser abordada seria a expansão das instalações da equipe, para terem um processo de desenvolvimento mais rápido.

Para Sergio Pérez, um dos principais fatores para renovar seu contrato foram os projetos da Racing Point Force India para os próximos dois anos. Na opinião do mexicano, o departamento de aerodinâmica deve receber reforços para permitir que a equipe lute entre os cinco primeiros construtores da temporada de 2019.

Leia também:

"Acho que a parte aerodinâmica é onde temos que dar o próximo salto", disse Pérez no México.

"Precisamos ser capazes de desenvolver nosso carro mais rápido que outros, o que envolve ter nosso próprio túnel de vento na fábrica, o que seria uma das grandes ideias para ter todos os equipamentos juntos."

Os planos de expansão revelados há alguns meses por Szafnauer deram a entender o crescimento da fábrica, bem como a possível fabricação de um túnel de vento, embora esta última questão seria analisada em profundidade antes de possíveis novas restrições do tempo de uso que vêm com a regulamento de 2021.

"Se precisarmos, vamos colocá-lo", disse o executivo da Force India no final de setembro. "Os túneis de vento são caros, variando entre 50 e 100 milhões de libras. Se a FIA e a FOM estão pensando em reduzir, então por que construir um e gastar dois anos e 50 milhões e depois não conseguir usá-lo”.

Next article
Magnussen: Regra de combustível "estúpida" me fez guiar como vovó

Previous article

Magnussen: Regra de combustível "estúpida" me fez guiar como vovó

Next article

Verstappen repete a dose no TL2 e domina sexta no México

Verstappen repete a dose no TL2 e domina sexta no México
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Sergio Perez Shop Now
Equipes Racing Point Force India
Autor Luis Ramírez
Tipo de matéria Últimas notícias