Pirelli prevê “mais de uma parada” para pilotos no Bahrein

Mario Isola acredita que compostos mais macios e características do circuito proporcionarão maior movimentação estratégica do que na Austrália

A Pirelli, fornecedora de pneus da F1, acredita que as características do circuito do Bahrein proporcionarão maior variedade estratégica, de modo que “a maioria dos pilotos” se verá obrigada a fazer mais de um pisttop durante a prova do fim de semana. 

Para 2018, a fabricante italiana assumidamente foi mais arrojada na concepção de seus pneus, deixando todos seus compostos mais macios em relação ao ano passado para proporcionar mais pitstops por prova – e, consequentemente, mais imprevisibilidade.

Contudo, isso não foi visto no GP da Austrália, quando a maioria dos pilotos concluiu a corrida com apenas uma troca de pneus.

De acordo com Mario Isola, chefe da Pirelli na F1, o cenário não deve se repetir na segunda prova do campeonato. “O Bahrein proporciona um desafio muito diferente da Austrália, mas uma coisa que há em comum é que é um circuito de freadas e aceleração, o que aumenta a carga longitudinal, e não lateral – o que também significa que tudo depende da traseira”, disse.

“Por causa da superfície abrasiva e a degradação térmica, esperamos mais de um pitstop para a maioria dos pilotos, especialmente pelo fato de os compostos serem mais macios neste ano e o Bahrein já ter produzido uma variedade de estratégias interessantes no passado.”

Em 2017, os protagonistas da prova terminaram a corrida com dois pitstops cada. Os compostos deste fim de semana serão os supermacios, macios e médios. 

 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Bahrein
Pista Bahrain International Circuit
Tipo de artigo Últimas notícias