Presidente da Ferrari cobra F1: temos apelo para os jovens?

compartilhar
comentários
Presidente da Ferrari cobra F1: temos apelo para os jovens?
2 de jan de 2016 16:06

Sergio Marchionne reconhece grande força de chefão Bernie Ecclestone, mas quer corridas menos previsíveis para atrair público jovem

The podium: Second place Nico Rosberg, Mercedes AMG F1, Race winner and World Champion Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1, and third place Sebastian Vettel, Ferrari
Bernie Ecclestone
Sergio Marchionne, Ferrari President e CEO da Fiat Chrysler Automobiles
Race winner Sebastian Vettel, Ferrari
Sebastian Vettel, Ferrari SF15-T
Sergio Marchionne, Ferrari presidente e CEO da Fiat Chrysler Automobiles
Bernie Ecclestone

Com Bernie Ecclestone no comando, a Fórmula 1 se tornou o que é hoje em dia. Representativa e reconhecida no mundo, a categoria tem tido números de audiência cada vez mais baixos nos últimos anos.

Segundo o presidente da Ferrari, Sergio Marchionne, o britânico de 85 anos tem um grande desafio pela frente e precisa pensar em sua continuidade.

"O verdadeiro desafio para Bernie é se organizar”, falou Marchionne.

"Ele precisa ter um sistema onde talvez algumas responsabilidades sejam desenvolvidas de forma diferente. Temos a responsabilidade de entregar um certo nível de continuidade de uma gestão da Fórmula 1 com a FIA.”

"Nós realmente precisamos do melhor da capacidade de Bernie para desenvolver este esporte da melhor maneira possível. Acredite em mim, não é fácil."

"Bernie é um personagem, mas ele é um cara muito legal e tem uma força incrível. Não sei o que vou fazer quando tiver a idade dele. O que ele tem feito ao longo dos últimos dez anos é incrível, e ele ainda está aí."

Marchionne diz que é importante que Ecclestone comece a desenvolver um plano para incentivar os mais jovens a ter interesse na F1.

"Bernie tem de pavimentar o caminho para preparar o futuro do mundo da F1", disse Marchionne.

"Esta questão da idade está aí, então devemos nos perguntar: estamos apelando para os jovens?”

"Este esporte tem um grande potencial que ainda não foi explorado. Precisamos torná-lo divertido, porque se tudo for previsível, fica chato.”

"Devemos tentar entregar mais imprevisibilidade, por assim dizer, de modo que os resultados sejam mais difíceis de esperar."

Próxima Fórmula 1 matéria
McLaren sobre Honda: “com dor se constrói relação forte”

Previous article

McLaren sobre Honda: “com dor se constrói relação forte”

Next article

Massa e Nasr têm primeiro ano na F1 com muitas semelhanças

Massa e Nasr têm primeiro ano na F1 com muitas semelhanças
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Ferrari Shop Now
Tipo de matéria Últimas notícias