Raikkonen: ritmo de corrida mostrou potencial da Ferrari

compartilhar
comentários
Raikkonen: ritmo de corrida mostrou potencial da Ferrari
Jonathan Noble
Por: Jonathan Noble
21 de mar de 2016 18:57

Para finlandês, fraca classificação é menor parâmetro do que o demonstrado pela escuderia na corrida

Podium: winner Nico Rosberg, Mercedes AMG F1 Team, second place Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 Team, third place Sebastian Vettel, Ferrari
Podium: winner Nico Rosberg, Mercedes AMG F1 Team, second place Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 Team, third place Sebastian Vettel, Ferrari
Sebastian Vettel, Ferrari SF16-H
Sebastian Vettel, Ferrari SF16-H
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 Team W07 and Sebastian Vettel, Ferrari SF16-H battle for position
Sebastian Vettel, Ferrari SF16-H
Sebastian Vettel, Ferrari SF16-H celebrates his third position in parc ferme

O finlandês Kimi Raikkonen acredita que o forte ritmo da Ferrari no GP da Austrália foi um reflexo mais fiel ao potencial da sua equipe do que visto na qualificação.

A Ferrari se recuperou de um decepcionante sábado - onde Sebastian Vettel terminou 0,8 segundos da pole position - para colocar ambos os seus carros à frente após a primeira curva.

E embora uma bandeira vermelha e as estratégias subsequentes de pneus significaram a recuperação das posições pela Mercedes, Raikkonen está convencido de que a ameaça mostrada pela Ferrari na corrida é real.

"Eu acho que é mais ou menos o que esperávamos, mas (no sábado) as pessoas ficaram loucas porque a diferença de tempo de qualificação foi muito grande", disse.

"Mas foram circunstâncias e condições ímpares. Isso (o que a Ferrari mostrou na corrida) é mais ou menos o que esperávamos."

Última volta

A vantagem da Mercedes na qualificação foi certamente ajudada pelo fato de a equipe optar por fazer uma segunda volta mais tarde na sessão - quando as condições da pista melhoraram.

Raikkonen disse também que o desempenho da Ferrari no sábado não foi ajudado pelas condições da pista mais frias, o que significava que era mais difícil para sua equipe obter calor para os pneus.

"Eu não acho que a diferença de tempo que você viu no final da fase de qualificação era verdadeira, e eles fizeram uma volta extra em comparação a nós", disse o finlandês, que deixou a corrida com um problema na unidade de potência. "E as condições eram bastante frias, por isso temos lutado um pouco com o warm-up".

"Estava bem após o teste, mas o domingo parecia ser mais normal, com condições mais quentes. Os carros estavam rodando bem, e sim, houve uma questão que não foi muito boa, mas é isso que aconteceu."

Potencial para Bahrain

A F1 se prepara para o GP do Bahrain, onde Raikkonen chegou perto de ganhar no ano passado.

Quando perguntado se ele poderia fazer melhor desta vez, ele disse: "Eu não sei. Vamos para outra corrida, e, obviamente, temos de trabalhar em certas coisas, melhorar e certificarmo-nos de que não temos problemas"

"É um circuito completamente diferente, com condições diferentes, mas eu não vejo por que de repente ele deve mudar muita coisa. Então, vamos esperar e ver o que devemos fazer."

Próxima Fórmula 1 matéria
Aos 56, Senna estaria ganhando dinheiro, acredita biógrafo

Previous article

Aos 56, Senna estaria ganhando dinheiro, acredita biógrafo

Next article

Massa: Fórmula 1 precisa implantar Halo nos carros

Massa: Fórmula 1 precisa implantar Halo nos carros
Load comments