Red Bull se arrepende de críticas à Renault, diz Lauda

Tricampeão afirma que a única saída para os austríacos é fazer as pazes com a marca francesa

Niki Lauda afirmou que a única opção que restou para a Red Bull em 2016 é continuar usando os motores fornecidos pela Renault. Segundo o diretor não-executivo da Mercedes, o colega Helmut Marko (consultor esportivo) se arrepende das críticas públicas da equipe austríaca à montadora francesa.

Insatisfeita com a performance nos últimos dois anos, a Red Bull decidiu encerrar a parceria com a Renault. Insatisfeita também, a fornecedora estuda se compra a Lotus para ter equipe própria ou se deixa a Fórmula 1.

Sem motores, a equipe austríaca já levou resposta negativa de Mercedes e Ferrari. O tricampeão mundial afirmou que a Red Bull também não conseguirá um acordo com a Honda, em razão do veto de Ron Dennis, sócio da McLaren. 

Como a ideia de Bernie Ecclestone de ter um motor padrão de baixo custo deverá ficar apenas para 2017, não resta outra alternativa à Red Bull fechar um acordo com a Renault.

“No próximo ano, independente do que a FIA faça em relação a um motor futuro, este não estará disponível”, disse Lauda.

“Não há motor (novo), alternativo, para o próximo ano. O que eu faria se eu fosse a Red Bull? Eu te falo. A Ferrari não tem motor, a Mercedes não pode porque já tem quatro equipes. Há apenas a Renault”, disse.

‘Se questionar o Marko honestamente, ‘você fez muito comentário negativo sobre a sua relação com a Renault?’ Ele já disse para mim: ‘sim’.

 E o que estou dizendo é que esta é a única alternativa se a Red Bull quiser continuar. Como acho que eles querem, então é encontrar um caminho com a Renault. Isso é claro.”

 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Red Bull Racing
Tipo de artigo Últimas notícias
Tags helmut marko, niki lauda, renault