Renault defende estratégia de Sainz em Mônaco

compartilhar
comentários
Renault defende estratégia de Sainz em Mônaco
Adam Cooper
Por: Adam Cooper
28 de mai de 2018 14:43

Mesmo comprometendo corrida do espanhol após pit no início, time se viu sem saída após ida do piloto ao Q3

Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team R.S. 18
Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team R.S. 18
Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team R.S. 18, leads Brendon Hartley, Toro Rosso STR13
Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team R.S. 18, leads Nico Hulkenberg, Renault Sport F1 Team R.S. 18 and Max Verstappen, Red Bull Racing RB14
Max Verstappen, Red Bull Racing RB14 and Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team R.S. 18 battle
Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team R.S. 18 leads Nico Hulkenberg, Renault Sport F1 Team R.S. 18
Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team R.S. 18
Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team R.S. 18
Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team R.S. 18

A Renault defendeu sua estratégia para o espanhol Carlos Sainz. O piloto questionou a decisão do time francês depois de ter largado de oitavo e chegado apenas em décimo. Sainz chegou mais de 40 segundos atrás de seu parceiro, Nico Hulkenberg, que não foi ao Q3 e teve outra estratégia.

Mas o chefe da Renault, Cyril Abiteboul, defendeu a decisão da equipe.

"Acho que mudar para o supermacio em vez do ultramacio teria sido ainda pior no final", disse Abiteboul sobre a parada de Sainz no início.

"No momento em que paramos, talvez não estivesse claro por que estávamos fazendo isso, mas no final ficou claro que era a coisa certa a fazer.”

"Foi uma corrida muito difícil para ele. Ele também teve que deixar Nico passar para que Nico pudesse executar sua corrida. Vimos novamente que é muito difícil ler esses pneus. Parecia que iríamos ter uma corrida muito difícil com Nico e, de repente, os pneus voltaram à vida.”

"É muito difícil entender o que acontece nesta situação, mas tenho certeza que quando Sainz assistir a corrida, vai entender.”

"Mas, novamente, teremos uma discussão. A equipe precisa avaliar o que ele fez, e precisamos manter isso em nossas cabeças para o futuro. Há mais para aprender e entender deste tipo de situação."

Em relação aos problemas de comunicação que a equipe teve com Sainz durante a corrida, Abiteboul acrescentou: "eu acho que o microfone dele quebrou – já tinha acontecido no início desta semana, então há algo a ser feito”.

"Ele não estava desligando o microfone."

Os dois pilotos da Renault estavam em diferentes estratégias, graças a Sainz ter que iniciar a corrida os hipermacios por ter ido ao Q3. Enquanto isso, Hulkenberg começou com os ultramacios e fez um primeiro stint grande graças a qualificação fora do top-10 e a livre escolha de pneus.

"Pudemos ver que com nossos carros e esses pneus era melhor começar em 11º do que começar em 10º, ou até em 8º para Carlos", disse Abiteboul.

"Isso também é um fator para nosso carro, porque para alguns carros, como [Pierre] Gasly [Toro Rosso] e [Esteban] Ocon [Force India], deu para fazer essa estratégia de começar com o hipermacio e fazê-lo funcionar.”

"Não tivemos nenhuma alternativa real além daquela estratégia para o Carlos."

Próxima Fórmula 1 matéria

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP de Mônaco
Localização Monte Carlo circuito de rua
Pilotos Carlos Sainz Jr.
Equipes Renault F1 Team
Autor Adam Cooper
Tipo de matéria Últimas notícias