Renault: Red Bull bloqueou tentativa de renovação com Sainz

compartilhar
comentários
Renault: Red Bull bloqueou tentativa de renovação com Sainz
Oleg Karpov
Por: Oleg Karpov
3 de out de 2018 14:26

Time francês diz que tinha interesse de ter Sainz para próxima temporada, mas que contrato com Red Bull impediu

Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team R.S. 18
Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team
Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team R.S. 18
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing, with a fan
Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team R.S. 18, leads Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB14, and Nico Hulkenberg, Renault Sport F1 Team R.S. 18
Cyril Abiteboul, Managing Director, Renault Sport F1 Team in a press conference
Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team R.S. 18
Carlos Sainz Jr., Renault Sport F1 Team R.S. 18, Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB14

Cyril Abiteboul, chefe da Renault F1, disse que a Red Bull impediu a renovação de Carlos Sainz com o time francês para 2019.

Carlos Sainz disputará as temporadas de 2019 e de 2020 com a McLaren, mas a opção de continuar na Renault esteve na mesa ao longo de 2018, especialmente após o GP da França. Mas, de acordo com Cyril Abiteboul, chefe da equipe de Enstone, ao Motorsport.com, a Red Bull impediu que isso acontecesse.

"Eu acho que de alguma forma sentimos que há algo inacabado com Carlos, entre a Renault e ele. E uma das coisas que foi mais importante para nós, apesar de não estar completamente sob nosso controle, foi o fato de que ele poderia ter garantido uma boa posição na equipe. É um pouco estranho, porque no fim conseguimos assinar Daniel mais facilmente”, revela Abiteboul.

"Foi mais fácil conseguir com Daniel do que com Carlos, porque a Red Bull estava claramente bloqueando nossa tentativa de assinar um contrato, uma renovação, uma extensão do acordo com Carlos."

Perguntado se isso foi no início da temporada, Abiteboul disse: "sim, no início da temporada e, honestamente, talvez se a Red Bull tivesse sido menos dura na situação de Carlos, talvez o resultado teria sido diferente. No GP da França foi quando nós pressionamos para tentar manter Carlos. Mas a Red Bull não queria se mover, mas tinham o direito de fazer isso. Mas no fim eles perderam o piloto."

"Não era o que eles estavam esperando, mas é o resultado de sua dura oposição a não nos deixar continuar com Carlos no momento em que estávamos interessados."

O chefe da Renault F1 reconhece que foi "frustrante" não conseguir manter o piloto de Madri, mas acredita que ele pode ter um bom papel na McLaren em 2019 com Lando Norris.

"É por isso que estou dizendo que é um pouco frustrante e que estamos um pouco tristes, mas estamos felizes por ele estar indo para a McLaren, que é uma equipe que está renascendo. Há muito o que fazer na McLaren e tenho certeza de que o Carlos terá um bom papel. Além disso, ele continuará usando nossos motores. Como eu digo, é um negócio inacabado. Eu não acho que tenhamos queimado pontes para o futuro, ainda temos coisas para fazer juntos", disse.

Perguntado se Sainz se apresentou como esperado na Renault, Abiteboul também foi claro: "Sim, acho que sim. Ele teve altos e baixos, mas você pode ver no início do ano que foi um começo complicado para ele. Quando ele chegou no ano passado, ele rapidamente se apresentou muito forte, especialmente em Austin. Mas depois foi mais difícil. Tivemos nossos problemas de confiabilidade no final da temporada. Mas ele fez um bom trabalho, também em Abu Dhabi para ajudar a equipe a alcançar o sexto lugar no mundial."

"Neste ano Nico tem sido muito forte e, gradualmente, Carlos manteve-se concentrado, muito focado, trabalhando duro, muito comprometido e muito leal. Ele gasta muito tempo com seus engenheiros. Ambos os pilotos estão muito próximos.”

Próxima Fórmula 1 matéria
Pai de Markelov, postulante à F1, é preso na Rússia

Previous article

Pai de Markelov, postulante à F1, é preso na Rússia

Next article

Grosjean: GP da Alemanha foi fundamental para garantir vaga

Grosjean: GP da Alemanha foi fundamental para garantir vaga
Load comments