Renault trabalha em modo de qualificação "mágico" para 2018

Fabricante francesa garantiu às suas equipes que está trabalhando duro para oferecer um modo de qualificação em uma tentativa de ajudá-los a enfrentar a Mercedes e a Ferrari

Embora a unidade de energia da Renault seja um adversário capaz de superar os motores rivais nas corridas, ainda falta quando se trata da capacidade de desencadear um aumento de energia extra para o Q3.

O chefe da Red Bull, Christian Horner, acha que a falta uma espécie de modo "mágico" que a Mercedes tem e é bastante significativo - e faz toda a diferença quando se trata de agarrar uma posição na frente do grid.

"O problema da qualificação é que não temos os modos de alta potência que os nossos concorrentes têm. Tenho certeza de que há quase meio segundo nisso”, disse.

"Podemos ver na qualificação [na Malásia], não havia uma única curva em que o nosso carro estivesse mais lento do que os nossos adversários".

O chefe da Renault, Cyril Abiteboul, confirmou que a questão da qualificação está sendo trabalhada pelos funcionários da base da empresa em Viry-Chatillon.

"Não estamos tomando outras medidas além de tentar fazer o melhor que podemos para ter um motor competitivo no próximo ano, mas não apenas competitivo, porque acreditamos que o motor já é competitivo", explicou.

"É certamente muito competitivo em um domingo, mas falta um pouco no sábado na qualificação. Não temos esse tipo de modo de qualificação"mágico", mas estamos trabalhando duro nisso”.

"O desempenho do motor irá melhorar de forma muito sensível para o ano que vem, não apenas para a qualificação, mas também para a corrida, o que me faz acreditar que o motor será extremamente competitivo".

Enquanto as equipes estão perseguindo mais desempenho para os sábados, Abiteboul diz que sua maior preocupação é melhorar a confiabilidade - com uma série de falhas que prejudicaram as equipes equipadas pela Renault este ano.

"O foco tem que ser a confiabilidade. Você sabe, perdemos muitos pontos nesta temporada devido à falta de confiabilidade de todo o pacote, o que para mim está diretamente relacionado ao fato de que a equipe está mudando muito rapidamente”.

"Estamos crescendo, estamos recrutando muitas pessoas. Quando você faz isso, geralmente é a confiabilidade que é afetada. Esta será a primeira coisa a consertar para o futuro a curto prazo".

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Renault F1 Team
Tipo de artigo Últimas notícias