Ricciardo diz estar menos otimista com progresso da Renault

Daniel Ricciardo, da Red Bull, admitiu que está ficando cada vez menos otimista com as chances da Renault em melhorar seu motor de F1 em meio a problemas vividos no GP da China.

Uma semana depois de abandonar no início do GP do Bahrein com um problema na bateria do motor, Ricciardo sofreu uma falha espetacular no último treino livre em Xangai, e somente conseguiu voltar à pista no fim do Q1, depois de uma troca de motor. 

No fim, ele conseguiu se classificar em sexto, logo atrás do parceiro, Max Verstappen.

Questionado pelo Motorsport.com se estava começando a ficar sem esperança no progresso da Renault, Ricciardo respondeu: “Eu nunca desisto da esperança, mas, com certeza, a janela de otimismo diminui com o tempo.”

“Eu tento não colocar nenhuma expectativa em nada agora. Eu vou no embalo e espero que tudo dê certo. Se não der, sempre é difícil de levar.”

“Infelizmente, é um território um pouco familiar. Tivemos altos e baixos nos últimos anos, então isso não é novo para mim. Mas eu diria que, depois dos testes, não esperávamos estar aqui, na terceira corrida, tendo já problemas no Bahrein e nesta manhã.”

“Os testes pareceram muito mais positivos do ponto de vista da confiabilidade.”

Ricciardo teve tempo para fazer somente uma volta rápida no Q1 e conseguiu passar em 14º, mas admitiu que a falta de quilometragem na manhã o deixou inseguro sobre o quanto ele poderia forçar o ritmo. 

“Obviamente foi muito perto. Não estávamos fazendo isso pelas câmeras. Foi o mais rápido que pudemos sair. Faltavam 30 minutos [para o treino] e eu fui ver os engenheiros e perguntar: ‘Como estamos?’ Eu diria que eles foram realistas e disseram que seria apertado.”

 

“Eu pensava ‘vou me preparar, mas lamento se não acontecer’. Estou muito feliz que conseguimos – também para os rapazes, que trabalharam duro por duas horas. Se tivéssemos perdido [o Q1] por um minuto, seria de partir o coração.”

Verstappen teve um dia menos conturbado, mas também ficou frustrado com a Renault 

“A diferença nas retas foi maior do que esperávamos, e, do nosso lado, fazer o ajuste fino nos modos de motor não foi ótimo”, disse. 

“Alguns dos problemas que tive antes, como andar próximo ao limitador [de giros] quando estou trocando de marcha, isso não funcionou adequadamente.”

Ricciardo está sem contrato para o próximo ano, e a Red Bull monitora a situação da Toro Rosso com a Honda.

Questionado se um motor diferente em 2019 seria uma prioridade, Ricciardo respondeu: “Veremos depois de algumas corridas. Quando chegarmos à Europa, muitas coisas vão assentar com a performance do carro e então, provavelmente, começaremos a ver tendências.”

Reportagem adicional de Edd Straw

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Daniel Ricciardo
Equipes Red Bull Racing
Tipo de artigo Últimas notícias