Toro Rosso: Experiência na LMP1 dá a Hartley vantagem na F1

Chefe da equipe diz que piloto neozelandês tem técnica de poupar combustível bastante aflorada por anos no WEC

Para a Toro Rosso, a experiência de Brendon Hartley nos protótipos híbridos da LMP1 dá a ele uma boa vantagem na Fórmula 1. O chefe do time, Franz Tost, entende que isso seja de grande valia para a escuderia.

Quanto mais economizar combustível, mais leve o carro do neozelandês pode andar em comparação aos outros.

"Nós já observamos que ele está fazendo um trabalho fantástico economizando combustível", disse Tost ao site RaceFans.net. “Ele sabe exatamente como fazer isso de uma maneira muito eficiente. Isso com certeza vem da LMP1.”

Comentando sobre sua habilidade, Hartley destacou que economizar combustível na F1 é diferente do que era em um carro da LMP1.

"São dois sistemas diferentes", disse Hartley. "LMP1 é mais ou menos tração nas quatro rodas."

“Na Porsche, nós tínhamos o brake-by-wire no eixo dianteiro e o motor elétrico estava no eixo dianteiro também. Os dois motores estavam completamente desconectados. Aqui toda a potência e o brake-by-wire passam pelo eixo traseiro. E é por isso que você percebe isso menos, porque tudo está passando pelo eixo traseiro.”

“Entender como piloto é bem rápido: você coloca o pé para baixo e recebe muita energia.”

De acordo com Hartley, os sistemas híbridos da F1 são “bastante simples” e requerem pouca gestão por parte do piloto. "Você realmente não percebe que está dirigindo um híbrido", disse ele.

"Não sei quantos cavalos tenho à minha disposição no meu pé direito, mas são muitos e não há muitas coisas para administrar agora. Acho que as equipes e os fabricantes administram bem isso nos bastidores, então você quase esquece que está dirigindo um híbrido.”

 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Brendon Hartley
Tipo de artigo Últimas notícias