Williams: “Apoiamos totalmente um limite de gastos”

Claire Williams, vice-diretora da equipe Williams da Fórmula 1, ratificou a necessidade de implementar limites de gastos para as equipes, mas acredita que Chase Carey, chefe da Liberty Media, terá um trabalho duro para conseguir

A possibilidade de impor limites de orçamento foi discutida repetidamente na F1, mas, finalmente, a Liberty Media parece levar o assunto a sério e acredita nela como um aspecto fundamental para o futuro da categoria.

Quando perguntada sobre isso, a vice-diretora da Williams, Claire Williams não hesitou em reconfirmar o apoio da equipe Grove para esta medida.

"Quando se trata de finanças ou um limite de despesas e orçamentos, como todos sabem, como dissemos, apoiamos totalmente um limite de gastos ou um limite de orçamento na Fórmula 1", disse ela durante a pré-temporada que está sendo realizada em Barcelona.

"Eu sempre disse que gastar 300 milhões por ano apenas para ter dois carros no grid de largada é uma quantia exorbitante de dinheiro, e não é sustentável para o futuro e sem dúvida não é para as equipes independentes como a nossa".

"Como vamos competir quando estamos trabalhando com 150 milhões, ou 120 milhões na verdade, contra equipes com orçamentos quase três vezes maiores? Acredito que as pessoas, os fãs da nossa categoria, querem ver um grid muito mais competitiv e isso só pode vir com um esporte financeiramente mais equilibrado".

No entanto, como Claire Williams tem claro que um limite para as despesas seria importante para nivelar o grid da Fórmula 1 e proteger as equipes independentes, também reconhece que não será fácil conseguir que as equipes com mais dinheiro disponível, Ferrari e Mercedes , juntem-se a um futuro com despesas limitadas e assegura que a Liberty Media deverá lidar com isso.

"Eu acho que é responsabilidade da Liberty lidar com essa situação e tentar encontrar uma solução que funcione para todos, o que é uma situação difícil. Estou feliz por não estar no lugar de Chase (Carey, CEO da Liberty) neste momento".

"Mas estou certa de que todos têm o melhor interesse desse esporte no coração em vez do lucro e do benefício individual, e devemos observar o futuro desta categoria e do projeto para as próximas gerações. Essa é a responsabilidade de todos. Para fazer isso, acreditamos que os limites propostos deverão entrar no jogo a partir de 2021”, concluiu.

Informações adicionais de Adam Cooper

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Williams
Tipo de artigo Últimas notícias