Mercedes explica motivo de ausência de Wehrlein na abertura da F-E

compartilhar
comentários
Mercedes explica motivo de ausência de Wehrlein na abertura da F-E
Por: Alex Kalinauckas
20 de dez de 2018 14:25

“Pré-requisitos” estiveram no caminho entre o acordo da saída do ex-piloto da F1 e a estreia na quinta temporada da categoria de carros elétricos

Pascal Wehrlein deixará a família Mercedes no final de 2018, mas foi anunciado como piloto pela Mahindra Racing para o campeonato de 2018/2019 da Fórmula E na véspera do teste de pré-temporada e completou o teste de três dias em Valência.

Mas ele foi substituído por Felix Rosenqvist na abertura da temporada na Arábia Saudita, já que o contrato de Wehrlein com a Mercedes termina apenas em 31 de dezembro.

Ele fará sua estreia na Mahindra na segunda etapa da temporada no Marrocos.

Quando perguntado para esclarecer a situação, o chefe da HWA, Ulrich Fritz, disse ao Motorsport.com: "Nós não queríamos nos colocar no caminho de Pascal, foi por isso que concordamos em deixa-lo fazer o teste de Valência.”

"Mas também sempre dissemos que certos pré-requisitos precisariam ser cumpridos para liberá-lo de seu contrato atual.”

"Houve negociações, mas não chegamos finalmente a uma conclusão. Não quero entrar em detalhes porque não gosto de lavar roupa suja.”

"No entanto, posso assegurar que não queremos ficar intencionalmente em seu caminho. As conversas aconteceram com Pascal, eu não tenho um relacionamento com a Mahindra.”

"É por isso que permitimos o teste, ficamos surpresos ao ler que ele foi anunciado oficialmente como piloto. Isso não era algo que sabíamos antes.”

"Mas talvez seja apenas um mal-entendido, não quero culpar as pessoas por alguma coisa, mas a situação é assim."

O chefe da Mahindra, Dilbagh Gill, não fez "nenhum comentário" ao Motorsport.com sobre o contrato da Wehrlein com a Mercedes.

Fritz havia explicado anteriormente que Wehrlein e Mercedes haviam discutido sobre a mudança para a F-E com a HWA, mas as negociações não progrediram, já que o ex-piloto da Manor e da Sauber de Fórmula 1 está concentrado em voltar à F1.

O CEO da HWA declarou que a situação atual "não estava" relacionada a esse desenvolvimento.

"Para ser honesto, tivemos essas conversas no verão", explicou Fritz. "Eu tinha a sensação de que Pascal não estava realmente interessado e, portanto, para nós, foi um capítulo que foi encerrado bem cedo.”

"Isso é o que eu realmente quero enfatizar, não é que queremos intencionalmente mantê-lo ou fazer algo que prejudique sua carreira, porque ele não queria fazer isso naquele momento.”

"Eu entendi a decisão dele naquele momento. Não é que ele tivesse uma oferta, isso é algo que eu também li na internet, não era o caso.”

"Houve conversas antecipadas, ele fez um teste com um carro da primeira geração da F-E com a Venturi, ele teve um bom desempenho lá e não foi mais longe.”

"Mas esta situação com a Mahindra não tem nada a ver com isso."

Pascal Wehrlein, Mahindra Racing, M5 Electro

Pascal Wehrlein, Mahindra Racing, M5 Electro

Photo by: Alastair Staley / LAT Images

Next article
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula E
Pilotos Pascal Wehrlein
Equipes HWA AG
Autor Alex Kalinauckas