Red Bull detona Fórmula-E: carro de F3 com bateria de 400kg

compartilhar
comentários
Red Bull detona Fórmula-E: carro de F3 com bateria de 400kg
Por:
18 de jan de 2019 17:41

Helmut Marko disse que não entra na categoria de carros elétricos por todos da equipe serem "puristas"

A Fórmula E elétrico atraiu famosas equipes do automobilismo mundial como DAMS, Andretti e HWA, além de vários grandes fabricantes, desde sua criação em 2014.

A Red Bull, que entrou na F1 em 2005, não tem presença na categoria, embora parte do grid atual já tivesse frequentado seu programa de jovens pilotos.

Quando perguntado porque a equipe não estaria interessada em entrar na F-E, Helmut Marko, consultor da equipe, disse ao Motorsport.com que era "Porque somos puristas" e que a série não se encaixava em seus esforços promocionais.”

“Por melhor que seja no marketing, a Fórmula E é para nós apenas uma desculpa de marketing da indústria automotiva para nos distrair do escândalo do diesel”, continuou ele.

“O resultado é que o diesel é, de longe, o motor mais eficiente. No começo, os custos eram oito milhões. Agora é bem mais de 20. Se os realmente grandes como Porsche e Mercedes vierem, ele subirá novamente.”

“Os carros da Fórmula E são como o carro de Fórmula 3, com uma bateria de 400 kg.”

“Não se trata de ser o piloto mais rápido, pois envolve muito mais gerenciamento de energia do que na Fórmula 1 ou em qualquer outra categoria. Eles são muito lentos. Só parece atraente nesses circuitos de rua apertados e sinuosos.”

“A grande vantagem é que a Fórmula E é uma brincadeira de marketing, no meio das cidades.”

“Pergunte à sua namorada se ela quer ir a Spa, ou melhor, a Nova York! Esse é o conceito básico da Fórmula E para atrair público. Mas quase não há imagem do público gerada pela TV.”

“Só um pode vencer. E quando os orçamentos chegarem a 40, 50 milhões, vai ter fabricante que será apenas o quinto ou sexto colocado.”

“Quando isso acontece, acredito que a euforia terá sumido rapidamente.”

A F-E não quis comentar as observações de Marko quando contatado pelo Motorsport.com.

O piloto Antonio Felix da Costa, que fez parte do programa da Red Bull de 2012 a 2013, disse que "são muitas as coisas combinadas que tornam este campeonato tão atraente".

Embora ele não quisesse comentar as palavras de Marko, o português disse: “Sim, são carros elétricos e sim, eu não vou mentir, a primeira vez que entrei em um eu não gostei, mas gosto agora.”

“Temos uma abordagem diferente dos fins de semana de corrida. E, de alguma forma, todos nós aqui aprendemos a gostar muito disso.”

"E você pode ver pilotos que chegaram a criticar antes, e agora eles não fazem mais isso e gostam, como Felipe [Massa] e Andre [Lotterer].

"Obviamente, tendo todos os fabricantes aqui, não estamos correndo em karts alugados, há realmente muito em jogo."

Next article
Di Grassi quer carros “selvagens” da F-E batendo aceleração da F1

Previous article

Di Grassi quer carros “selvagens” da F-E batendo aceleração da F1

Next article

Vandoorne celebra “mudança de ambiente” na Fórmula E

Vandoorne celebra “mudança de ambiente” na Fórmula E
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula E
Autor Alex Kalinauckas